Citroën C3 vira SUV para acabar com preconceito aos carros franceses

Desenvolvido na América Latina para países emergentes, modelo brigará com Fiat Pulse e será feito no Brasil em 2022
 (Citroën/Divulgação)
(Citroën/Divulgação)
Por Gabriel AguiarPublicado em 16/09/2021 13:57 | Última atualização em 16/09/2021 13:57Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O novo Citroën C3 já não parece em nada com o modelo arredondado que estreou no Brasil em 2003. Em vez da pegada premium – para disputar com Peugeot 208 e Volkswagen Polo –, a próxima geração recebeu estilo de SUV e construção mais simples para brigar com o futuro Fiat Pulse. Por enquanto, o modelo foi mostrado na Índia, mas a fabricação em Porto Real (RJ) já está confirmada para 2022.

Projeto emergente

Novo Citroën C3

Espaço: formato quadrado aproveita melhor o espaço interno (Citroën/Divulgação)

Nada de trazer as versões vendidas na Europa: o novo compacto da Citroën e, consequentemente, do grupo Stellantis foi desenvolvido pela empresa especificamente para países emergentes. Tanto que foi projetado pela equipe da América Latina e, em vez da refinada (e cara) estrutura CMP, será construído sobre a plataforma PF1 – mais simples e que servirá de base para outros dois carros em três anos.

Mas não pense que a mudança é negativa, pois é o mesmo movimento de popularização dos produtos que reinventou a atuação da Renault nas últimas décadas aqui, quando foram lançados Duster, Logan e Sandero. De acordo com a Citroën, a altura de 18 cm em relação e a posição mais elevada do motorista foram pensados para o Brasil e os mercados vizinhos, além de África, Ásia, China e Oriente Médio.

Espaço interno

Novo Citroën C3

Estilo: acabamento na cabine tem diferentes cores e texturas (Citroën/Divulgação)

O novo Citroën C3 promete mais espaço para passageiros que Fiat Pulse e Hyundai HB20X, por exemplo, por conta do entre-eixos de generosos (para a categoria) 2,54 m. Para efeito de comparação, os rivais já citados têm 2,52 m e 2,53 m, respectivamente. Outra vantagem da construção mais “quadrada” está no porta-malas, que tem capacidade para 315 litros, o que deixará o SUV acima do Volkswagen Polo.

Ainda falando da cabine, o acabamento seguirá a linha do C4 Cactus, único veículo de passeio oferecido pela Citroën no mercado brasileiro atualmente. Por isso, haverá revestimento de plástico combinado às peças coloridas – pelo menos na Índia. Do irmão maior também virão emprestados o volante e o quadro de instrumentos digital, mas, pelo menos lá fora, a central multimídia é exclusiva de 10 polegadas.

Motorização

Ainda não está confirmado o conjunto mecânico para o mercado indiano, mas é provável que o Citroën C3 tenha motor de três cilindros 1.2 turbo com 130 cv de potência, que pode ser combinado ao câmbio manual de cinco marchas ou a uma opção automatizada. Por aqui, a escolha do fabricante continua sob segredo, mas é provável que receba o 1.6 16V do Peugeot 208, que entrega até 118 cv de potência.