Navio com minério de ferro da Vale pode naufragar no litoral do Maranhão

Navio encalhou a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís e tinha como destino o porto de Qingdao, na China

São Paulo — O navio MV Stellar Banner sofreu avaria na proa após ter deixado na segunda-feira o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís (MA), utilizado para exportação de minério de ferro da companhia Vale, informou a mineradora nesta quarta-feira.

A avaria na embarcação, construída em 2016, que pertence e é operada pela empresa sul-coreana Polaris, ocorreu já fora do canal de acesso ao porto.

“Foi reportado ainda à Vale que, por medida de precaução, os 20 tripulantes foram evacuados com segurança e que o comandante do navio adotou manobra de encalhe a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís”, disse a mineradora em nota.

“Como operadora portuária, a Vale está atuando com suporte técnico-operacional, com o envio de rebocadores, e colaborando com as autoridades marítimas”, acrescentou a empresa.

A companhia não informou imediatamente se a embarcação estava com minério de ferro.

Dados do terminal Eikon, da Refinitiv, mostram que o navio tinha como destino o porto de Qingdao, na China, para onde deveria levar uma carga de 275 mil toneladas de minério de ferro.

A Vale não confirmou os dados imediatamente.

Em 2017, um navio carregado com minério de ferro no terminal da Ilha Guaíba (RJ), da Vale, afundou no Atlântico Sul. A embarcação Stellar Daisy, que tinha como destino a China, tinha capacidade para cerca de 266 mil toneladas e também era operada pela Polaris.

Não foi possível contatar imediatamente um representante da Polaris. A Reuters tentou contato telefônico e por email.

As ações da Vale operavam em queda de mais de 9% na tarde desta quarta-feira, em dia marcado por perdas em vários mercados, incluindo no minério de ferro, devido a preocupações com a disseminação do coronavírus.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.