Paramount, e não Universal, compra DreamWorks SKG

Informalidade e agilidade de Tom Freston, presidente da Viacom, controladora da Paramount, foram decisivos para tomar o estudio fundado pelo cineasta Steven Spielberg das mãos da General Electric, controladora da NBC Universal
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
Por Da RedaçãoPublicado em 21/06/2012 15:41 | Última atualização em 21/06/2012 15:41Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Acabou neste fim de semana a novela em torno da aquisição da DreamWorks SKG, o estúdio de cinema fundado há onze anos por Steven Spielberg, Jeffrey Katzenberg e David Geffen. Mas a noiva foi trocada na última hora. Em vez da NBC Universal, empresa da General Eletric, quem subiu ao altar foi a Paramount Pictures, da Viacom. O enlace envolve 774 milhões de dólares em dinheiro e a absorção de 840 milhões em dívidas do estúdio, informa o diário americano The Wall Street Journal. A Viacom pretende contar com investidores, ainda não definidos, dispostos a aportar de 800 milhões até 1 bilhão de dólares ao pacote de 1,6 bilhão que a transação envolve.

Segundo avaliação do Wall Street, as hesitações do presidente executivo e do conselho de administração da GE, Jeffrey Immelt, abriram a porta para a concorrente. Enquanto Tom Freston, principal executivo da Viacom, foi semana passada convencer Spielberg pessoalmente -- compartilhou sanduíches com o cineasta em sua casa à beira do Pacífico --, a GE gastou tempo precioso analisando desde meados de outubro detalhes mínimos do acordo, aparentemente sem coragem ou disposição para bater o martelo. Além disso, sua oferta não passava de 1,2 bilhão de dólares, dos quais 400 milhões referentes á absorção de dívidas.

Para a Paramount, a compra faz todo o sentido. O estúdio, dirigido há pouco tempo por Brad Grey, possui uma lista de apenas onze lançamentos para o próximo ano -- com uma preocupante carência de idéias promissoras. A DreamWorks tem nove produções prontas para distribuição em 2006. Ainda mais importante, a transação dá direito à Paramount de distribuir no mercado americano e no exterior os filmes feitos pela DreamWorks Animation, dona de Shrek e A fuga das galinhas. A DreamWorks Animation separou-se da DreamWorks SKG, e tem ações negociadas em bolsa. O negócio também dá à Paramount acesso ao portfólio de 60 títulos da DreamWorks.

Para a Universal, perder a DreamWorks é perder dezenas de milhões de dólares com a distribuição doméstica e internacional de DVDs e vídeos da DreamWorks, tanto filmes quanto animações.