Negócios
Acompanhe:

Latitud: em 10 anos, as empresas SaaS do Brasil captaram só 1% das concorrentes dos EUA. Como mudar?

Os dados no estudo Latin America: Future of SaaS, que faz parte do The LatAm Tech Report, estudo produzido pelo fundo Latitud

 (Reprodução/Getty Images)

(Reprodução/Getty Images)

D
Da Redação

5 de dezembro de 2022, 17h06

O financiamento total para empresas de SaaS (software as a service) na América Latina atingiu mais de US$ 2 bilhões em 2021, um crescimento impressionante de 7 vezes em um ano (comparado a 2020) e de 100 vezes desde 2013. 

Assine a newsletter EMPREENDA e receba, gratuitamente, conteúdos para impulsionar o seu negócio!

Mas ainda há espaço para melhorias: a captação de recursos de SaaS no Brasil, país que detém 80% das transações nesse mercado na América Latina, foi foi de apenas 1% do total captado pelas empresas dos Estados Unidos nos últimos 10 anos.

Os dados no estudo Latin America: Future of SaaS, que faz parte do The LatAm Tech Report, estudo produzido pelo fundo Latitud. Leia o estudo aqui.

O estudo mostra um processo de franca expansão global do mercado de SaaS, as empresas que oferecem múltiplos serviços de software que podem ser armazenados em nuvem. 

O que faz um SaaS

O modelo de SaaS elimina, por exemplo, a necessidade de uma empresa manter uma equipe de TI para resolver problemas como dados, middleware, servidores e armazenamento em cada computador individual. 

Alguns dos grandes números do setor:

  • As empresas públicas de SaaS aumentaram constantemente seus valores de mercado e valem atualmente US$ 1,2 trilhão, somando-se o seu conjunto.
  • Somente quatro empresas já valem mais de US$ 100 bilhões no mercado global. Esse crescimento exponencial das SaaS pode ser monitorado pelo Cloud 100, elaborado pela Bessemer Venture Partners, Forbes e Salesforce Ventures.
  • O financiamento total para empresas de SaaS na América Latina atingiu mais de US$ 2 bilhões em 2021, um recorde absoluto, com as plataformas de e-commerce representando cerca de metade do total arrecadado.
  • O relatório de Latitud salienta que as maiores rodadas de financiamento de empresas SaaS na América Latina estão ficando muito maiores, evoluindo de US$ 3 milhões em 2013 (para a Mediconecta da Venezuela) para US$ 500 milhões em 2021 (para Nuvemshop no Brasil).
  • Todas as maiores rodadas de investimento, ressalta o relatório, aconteceram no Brasil, que reforça a cada ano a sua liderança no segmento no continente.
  • O país captou US$ 2,5 bilhões, ou 80% do investido na região na última década.
  • O estudo frisa que os US$ 3,2 bilhões arrecadados no total da região nos últimos 10 anos envolveram 455 empresas sediadas na América Latina.
  • Destas, 76% estão na fase de pré-semente/semente e 11% em estágio inicial (série A/B). São 3 unicórnios em 2021 na América Latina: Nuvemshop, Olist e Clara.
  • Deve ser destacado que Nuvemshop e Olist receberam US$ 1,9 bilhão em investimento somente em 2021.

A captação de recursos SaaS no Brasil foi de apenas 1% da dos EUA nos últimos 10 anos.  Ainda assim, o total levantado no Brasil em porcentagem do PIB em 2021 foi muito mais próximo e à frente do da Europa, o que reforça o enorme potencial de expansão no país.

LEIA TAMBÉM: Latitud: proptechs perderam valor em 2022, mas devem crescer com digitalização do mercado de imóveis

Quais são as tendências para o setor

O mercado de SaaS é global, então as startups da América Latina devem acompanhar tendências e oportunidades globais.

Em termos de tendências presentes e de curto prazo, o estudo destaca primeiro o crescimento do mercado global de SaaS, com um CAGR de 24% entre 2015 e 2022, atingindo US$ 171,9 bilhões neste ano.

De forma relacionada, companhias estão aumentando seus gastos e usos de SaaS. 

Ao mesmo tempo, houve um crescimento de SaaS duplicados, sem uso e abandonados entre as corporações. 

LEIA TAMBÉM: Estudos Latitud: futuro do e-commerce se dará pela logística sustentável e fidelização

Outra tendência é a descentralização do SaaS. Ainda que 80% dos 100 maiores companhias de SaaS estejam nos Estados Unidos, o crescimento de investimentos em outros países e regulações cada vez mais localizadas permitirão o crescimento de SaaS regionais, inclusive na América Latina.

A descentralização também se vê entre departamentos. Antes, o SaaS era restrito às equipes de TI. 

Agora, está presente também em departamentos como suporte ao consumidor e recursos humanos — aumentando a carga de trabalho sobre os próprios departamentos de TI, que devem lidar com a manutenção de tantos softwares corporativos.

Em que a América Latina é forte

Uma última tendência são os softwares para os setores de e-commerce, cibersegurança, ERPs (gestão empresarial) e trabalho remoto. 

Esses setores foram impulsionados pela pandemia, e devem continuar com alta demanda.

O estudo da Latitud aponta ainda segmentos em que a presença de players locais é forte na América Latina: 

  • Facilitadores de E-commerce
  • Vendas/Marketing/CX
  • Contabilidade
  • ERP
  • Fintech

LEIA TAMBÉM: Estudos Latitud: depois do boom de investimentos, fintechs devem mirar nichos e falhas dos bancões