L'Oréal apresenta projeto de centro de pesquisa no Rio

A intenção da empresa é iniciar as obras em janeiro de 2013 e inaugurar o centro em outubro de 2014

Rio de Janeiro - A transnacional francesa L'Oréal, líder mundial no setor de cosméticos, apresentou nesta terça-feira o projeto do Centro de Pesquisa e Inovação que pretende construir no Rio de Janeiro, o primeiro da empresa na América Latina.

O diretor de pesquisa e inovação da L'Oréal, Blaise Didillon, anunciou em um evento que a intenção da empresa é iniciar as obras em janeiro de 2013 e inaugurar o centro em outubro de 2014.

O centro de pesquisas terá um custo de entre R$ 70 milhões e R$ 100 milhões, segundo um acordo assinado entre a companhia e o governo do estado do Rio, que concedeu diferentes incentivos para viabilizar o projeto.

As obras dependem, no entanto, de uma negociação entre o governo do estado e o exército, proprietário do terreno da Ilha do Fundão, próximo ao Parque Tecnológico do Rio (da UFRJ) e que o governo do estado pretende oferecer a diferentes transnacionais para a instalação de centros tecnológicos na cidade.

''Estamos fazendo um acordo que consiga atender aos interesses do exército e da empresa. Não é fácil fazer a negociação'', afirmou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno.

A iniciativa foi apresentada em um evento em que estiveram o presidente mundial da empresa, Jean-Paul Agon, e o governador Sérgio Cabral.

O projeto arquitetônico apresentado prevê a adoção de tecnologias sustentáveis que permitirão, por exemplo, uma economia de 40% no uso da água com o aproveitamento de água da chuva, e o tratamento do esgoto industrial.

O centro terá especialmente pesquisas de cosméticos para os cabelos, embora também estejam previstos estudos sobre produtos para a pele e perfumaria.

A unidade de pesquisa no Brasil será a sexta da L'Oréal no mundo, depois das da França, Estados Unidos, Japão, China e Índia.

''O projeto coloca o consumidor brasileiro no coração do negócio e reforça nossa estratégia de universalização com produtos adaptados para as necessidades de cada país em que operamos'', afirmou o presidente da L''Oréal Brasil, Didier Tisserand.

Além de contratar pesquisadores brasileiros para sua unidade no Rio, a empresa assinará acordos de cooperação com diferentes universidades e centros de pesquisa do país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também