iFood: toneladas de bolsas de entregadores geram energia e viram sacolas

Nos últimos quatro meses, 38 toneladas foram transformadas em insumo para geração de energia e outros materiais, como sacolas retornáveis

Entre julho e outubro de 2020, mais de 38 toneladas — ou seja, 35 mil unidades — das bolsas utilizadas pelos entregadores do iFood foram recicladas por meio da iniciativa de logística reversa Já Fui Bag. Os resíduos foram reaproveitadas na geração de energia ou transformados em novos produtos e reintegrados à sociedade.

As empresas do futuro estão aqui. Conheça os melhores investimentos em ESG na EXAME Research

Os aterros sanitários costumavam ser o principal destino desses produtos que são compostos por quatro principais tipos de materiais: polipropileno, polietileno, zíper, poliester e isopor (EPS).

O iFood decidiu recolher esses produtos e, inicialmente, optou por duas formas de destinação: o coprocessamento em que as bags são utilizadas para gerar energia pela queima desses materiais em fábricas; e os tecidos reutilizados e transformados em novos produtos, como sacolas retornáveis que podem ser utilizadas em supermercados e outros estabelecimentos. A reutilização desses materiais ocorre por meio de parceria com a Retalhar, empresa que promove a economia circular de produtos têxteis.

“Diante das possibilidades disponíveis e impactos gerados nas regiões, realizamos a logística reversa e optamos pelo processo mais adequado para sermos zero aterro e gerar uma economia circular. Estamos considerando as opções viáveis localmente, o mais importante para nós é a destinação final ambientalmente adequada”, afirma Luciana Vaz, diretora de soluções sustentáveis do iFood.

Na cidade de São Paulo, pedidos feitos em alguns mercados pelo iFood serão entregues com as sacolas que passaram pelo processo de reaproveitamento, nelas o consumidor tem acesso a um QR Code, que direciona para o site da iniciativa.

Para realizar a triagem dos materiais e destiná-los adequadamente para a reutilização, a empresa conta com a parceria da YouGreen Cooperativa. “Fazer o certo, agora, é um critério de investimento e de escolha de clientes. E termos o iFood na jornada é um sinal claro que a sustentabilidade é um caminho sem volta”, diz Roger Koeppl, diretor presidente da YouGreen.

As mochilas térmicas, com o tempo, se desgastam e precisam ser substituídas periodicamente para garantir que as refeições cheguem na temperatura ideal para consumo. Por isso, o projeto piloto ocorreu entre outubro de 2019 e março de 2020 e foi escalado como uma iniciativa nacional em julho deste ano.

“Estamos utilizando o mesmo sistema da distribuição das máscaras e álcool gel para os entregadores e seguindo as recomendações sanitárias. Na prática, o entregador recebe uma mensagem para buscar os kits de segurança e a bag em uma das vans distribuídas por várias cidades do Brasil e pagamos o trecho do deslocamento”, afirma Vaz. Considerando o projeto piloto, o iFood já realizou a logística reversa de mais de 60 toneladas de bags.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.