Grupo de franquias fatura R$ 100 milhões e revela plano de expansão

A LFB Franchising controla as marcas La Fruta Açaí, La Brasa Burger e F de Frango
LFB Franchising: sócios Danilo Lopes e Bruno Sgutt (Lucas de Toledo/Divulgação)
LFB Franchising: sócios Danilo Lopes e Bruno Sgutt (Lucas de Toledo/Divulgação)
Por Isabela RovarotoPublicado em 11/06/2022 12:55 | Última atualização em 11/06/2022 14:13Tempo de Leitura: 3 min de leitura

"Quem quer se tornar um franqueado não pode agir por emoção, tem que visitar a loja piloto, ver os resultados e procurar saber mais sobre a franqueadora", aconselha Bruno Sgutt, um dos sócios da LFB Franchising. Em 2018, Sgutt e seu amigo Danilo Lopes juntaram suas economias, cerca de R$ 15 mil e uma moto, para comprar um ponto em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, e abrir a primeira unidade da La Fruta Açaí. De lá pra cá, outras duas marcas de franquias surgiram e o faturamento do grupo bateu R$ 100 milhões em 2021.

Com 240 unidades vendidas em 21 estados do país, a LFB aposta no modelo de dark kitchen para aumentar o faturamento em 2022. A iniciativa surgiu a partir de uma dificuldade da La Fruta Açaí, primeira marca do grupo. Com um cardápio variado, os franqueados perceberam que no iFood, aplicativo de delivery com parceria exclusiva, os produtos naturais e saudáveis eram menos procurados pelos consumidores.

“As categorias do aplicativo faziam com que nossos produtos saudáveis não ganhassem destaque. Nem sempre o consumidor que procura por açaí, carro chefe da marca, acaba conhecendo o cardápio todo”, comenta Bruno Sgutt.

A franqueadora criou então a La Fruta Fit, a dark kitchen dentro das unidades da La Fruta Açaí, onde são vendidos apenas itens saudáveis da marca, como saladas, crepes, wraps, saladas de frutas, caldos, sucos e lanches naturais.

Demite explica que a dark kitchen não trouxe nenhuma modificação estrutural nas unidades da marca. “Nosso principal objetivo é ampliar o público alvo e aumentar o faturamento dos nossos franqueados vendendo os mesmos produtos”, pontua.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio

Em menos de dois meses, oito dark kitchens já estão operando e outras dez estão em desenvolvimento. As lojas que adicionaram a segunda marca conseguiram um aumento de até 15% no faturamento. Com o resultado positivo, o modelo foi ampliado para as outras duas marcas do grupo: La Brasa Burger com dark kitchen da F de Frango.

“Queremos que nosso franqueado aumente o faturamento, traga um novo público para sua loja sem ter grandes custos ou alterações no modelo de negócio”, explica Luis Demite, diretor geral da LFB Franchising.

A expectativa é terminar 2022 com 300 unidades vendidas e faturar R$ 160 milhões. O grupo também não descarta a possibilidade de internacionalizar a marca. “Temos alguns interessados na América do Sul e outras na Europa, principalmente em Portugal. Estamos estudando questões técnicas para dar andamento”, diz Demite.

Franquias

  • La Fruta Açaí

Investimento inicial: a partir de R$ 100 mil

Com dark kitchen La Fruta Fit: mais R$ 15 mil

  • La Brasa Burger

Investimento inicial: a partir de R$ 200 mil

Com dark kitchen do F de Frango: mais R$ 45 mil (taxa de franquia e capital de giro)

  • F de Frango

Investimento inicial: a partir de R$ 200 mil

VEJA TAMBÉM:

Dia dos Namorados deve movimentar R$18 bi no varejo; veja como faturar mais

Honestidade como modelo de negócio? Mercadinho sem vendedor cresce 400% em um ano

Rainha do turismo, ela comanda uma rede gaúcha de hotéis de R$ 22 milhões

Com fortuna de US$ 90 bilhões, este bilionário comprou uma ilha inteira no Havaí