Furlan pagará R$ 200 mil em acordo para CVM extinguir processo

Furlan era acusado de “não ter observado sigilo” na negociação que levou à formação da BRF entre Sadia e Perdigão

São Paulo - O ex-ministro Luiz Fernando Furlan fez acordo com a Comissão de Valores Mobiliários para pagar R$ 200.000 para que a CVM termine processo em que era acusado de no cargo de presidente do Conselho de Administração da Sadia SA “não ter observado sigilo” na negociação que levou à associação com a Perdigão SA e formação da BRF - Brasil Foods SA, disse a CVM hoje em nota distribuída por e-mail.

O então diretor de relações com investidores, Welson Teixeira Junior, fez acordo no mesmo valor referente ao mesmo processo, disse a CVM no e-mail. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.