Negócios

Franquias crescem fora do eixo Rio-São Paulo no primeiro semestre de 2022, mostra pesquisa

Pesquisa da ABF mostra que entre as 30 cidades com maior número de aberturas, 12 não são capitais

Pesquisa foi divulgada durante a 20ª edição da Convenção ABF do Franchising (marcelterra/Divulgação)

Pesquisa foi divulgada durante a 20ª edição da Convenção ABF do Franchising (marcelterra/Divulgação)

Isabela Rovaroto

Isabela Rovaroto

Publicado em 20 de outubro de 2022 às 16h14.

Última atualização em 20 de outubro de 2022 às 16h27.

As 30 cidades que mais abriram franquias no primeiro semestre de 2022 estão, em sua maioria, fora do eixo Rio-São Paulo, mostra novo ranking divulgado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

A pesquisa foi divulgada durante a 20ª Convenção ABF do Franchising na ilha de Comandatuba, na Bahia. Mais de 800 profissionais de franquias, entre franqueadores, franqueados e executivos, participam de palestras e mesas-redondas da convenção.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Entre as 30 cidades com maior número de aberturas, 12 não são capitais. Houve um crescimento maior nas cidades do interior ou naquelas que não são capitais. Enquanto a variação do número de unidades entre esses 12 municípios ficou em 21,1%, entre as 18 capitais listadas esse índice foi de 17,6%.

“Além de fatores locais, a expansão se deve ao movimento de recuperação do franchising após dois anos de pandemia. As redes que estavam melhor estruturadas e que conseguiram se adequar mais rapidamente ao novo cenário, retomando também de forma mais ágil seus planos de expansão”, diz André Friedheim, presidente da ABF.

De acordo com o estudo, Manaus lidera o ranking pela primeira vez. A capital do estado do Amazonas, apresentou expansão 35,1% maior no primeiro semestre comparado ao mesmo período do ano anterior, saltando de 1.206 para 1.629 operações.

"Manaus vivenciou esse período de forte recuperação do segmento de hotelaria e turismo, o que refletiu na expansão das franquias localmente. Acredito que houve uma melhora na logística local também", explica o presidente da ABF.

Empreendedores argentinos faturam R$ 300 milhões no Brasil com compra e venda de celulares usados

Cuiabá, capital de Mato Grosso, aparece em segundo lugar, com variação positiva de 31,7%. O forte crescimento na região é atrelado ao desenvolvimento econômico gerado pelo agronegócio.

Belo Horizonte ficou em terceiro lugar, com 30,9%. Commodities e turismo justificam a maior demanda por franquias na cidade, segundo a pesquisa.

Em quarto lugar aparece a primeira cidade não capital entre as dez maiores em variação no número de unidades de franquias: São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. O importante polo do franchising brasileiro registrou variação de 30,6% no período pesquisado, saltando de 1.044 para 1.363 operações.

Na quinta posição, vem outra cidade paulista, mas da região metropolitana: Santo André, com 27,7% de variação e salto de 1.020 para 1.303 unidades.

Ele já fez bico num lava-jato. Hoje, ergue imóveis de luxo na Bahia e tem R$ 1,5 bilhão em terrenos

Quais segmentos mais cresceram?

O estudo mostra que os segmentos que mais cresceram no período analisado foram:

  • Saúde, beleza e bem-estar (16,9%);
  • Alimentação foodservice (16,0%);
  • Hotelaria e turismo (15,9%);
  • Moda (14,7%)
  • Casa e construção (13,2%)

Faturamento cresce 12,9%

De acordo com as pesquisas da ABF, o franchising brasileiro registrou um crescimento de 12,9% em sua receita no primeiro semestre de 2022 comparado a igual período do ano passado. O faturamento atingiu R$ 91,4 bilhões. Já em relação aos primeiros seis meses de 2020, o crescimento foi de 17%.

“O setor de franquias no Brasil tem demonstrado sua capacidade de superar os grandes desafios que foram colocados pela covid-19. Os números reforçam que o franchising está mantendo sua trajetória de crescimento e está preparado para crescer ainda mais em um cenário de melhora do ambiente econômico do País”, diz Friedheim.

Conheça as 30 cidades com maior crescimento de operações no primeiro semestre:

2022Cidade1° sem. 20211º sem. 2022Variação
Manaus1206162935,10%
Cuiabá840110631,70%
Belo Horizonte3435449730,90%
São José do Rio Preto1044136330,60%
Santo André1020130327,70%
Curitiba3076391327,20%
Florianópolis1026128925,60%
Salvador2132267225,30%
Campo Grande961120425,30%
10ºJundiaí800100225,30%
11ºSão José dos Campos1007124223,30%
12ºBrasília3450422422,40%
13ºBelém1096133922,20%
14ºSão Paulo163351989821,80%
15ºRecife1850225321,80%
16ºGoiânia2033246121,10%
17ºNiterói956115620,90%
18ºGuarulhos1197144720,90%
19ºSão Bernardo do Campo1048126420,60%
20ºRibeirão Preto1085130720,50%
21ºPorto Alegre2166256218,30%
22ºRio de Janeiro8208967717,90%
23ºUberlândia942110717,50%
24ºCampinas2055240717,10%
25ºSão Luís1068124916,90%
26ºLondrina83697116,10%
27ºSorocaba85999015,30%
28ºFortaleza1852212714,80%
29ºMaceió87899413,20%
30ºJoão Pessoa9409784,00%

LEIA TAMBÉM:

21 franquias baratas de alimentação para investir a partir de R$ 6 mil

Ao chegar em SP, empreendedora nordestina foi humilhada. Hoje, comanda empresa de R$ 100 milhões

Acompanhe tudo sobre:FranquiasPesquisas de mercado

Mais de Negócios

Os engenheiros da saúde: como essa startup quer evitar perdas financeiras nos hospitais

IBM aposta em padrões abertos para incentivar o uso em escala da IA

Como a Renova Invest se mantém entre as melhores assessorias há 5 anos

Para além da Heineken na hora do aperto: o Rappi Turbo quer virar o seu próximo mercadinho de bairro

Mais na Exame