Descomplica firma parceria com SoftBank para formar empreendedores

A edtech brasileira será responsável por divulgar aulas exclusivas da plataforma do SoftBank para empreendedores e fundadores de startups
Educação empreendedora: Descomplica e SoftBank firmam parceria para publicação de conteúdos no Brasil (Getty Images/damircudic)
Educação empreendedora: Descomplica e SoftBank firmam parceria para publicação de conteúdos no Brasil (Getty Images/damircudic)
Por Maria Clara DiasPublicado em 05/05/2022 09:00 | Última atualização em 06/05/2022 10:52Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Descomplica, uma das principais edtechs do país, quer ajudar a formar os líderes da nova economia. Para isso, a startup firmou uma parceria com o SoftBank para disponibilizar conteúdos educacionais em vídeo criados pelo fundo para empreendedores brasileiros.

As aulas em vídeo são do programa Operator School, plataforma digital criada pelo braço de investimentos do SoftBank na América Latina, e são direcionados a empreendedores e executivos interessados em tópicos envolvendo liderança, empreendedorismo, inovação, recursos humanos, entre outros.

Até o momento, os conteúdos sobre fundação e gestão de startups eram disponibilizados apenas em inglês. Com a parceria com a Descomplica, empreendedores terão acesso, pela primeira vez, aos conteúdos educacionais do SoftBank em português. Os vídeos estarão disponíveis nas redes sociais e no canal do YouTube da Descomplica, que conta com mais de 3,8 milhões de inscritos.

VEJA TAMBÉM

Startups, fintechs e empresas de tecnologia com mais de 300 vagas

Galena: US$ 16,7 mi para turbinar educação e colocar jovens em startups

A proximidade entre as duas empresas já é de longa data. O SoftBank é um os principais investidores da Descomplica, tendo participado de rodadas de captação da edtech — a mais recente, em fevereiro de 2021, quando a startup levantou R$ 450 milhões.

Prestes a se tornar um unicórnio (apelido dado a empresas com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão), a Descomplica vê na parceria com o fundo japonês a chance de reforçar importantes verticais de negócio. "Queremos reforçar nosso DNA voltado à empregabilidade", diz Bety Tichauer, diretora de expansão na Descomplica. "Mais do que educar, formamos líderes e os capacitamos para o mercado de trabalho. Entendemos que esse assunto de criação e administração de startups tinha tudo a ver com esse nosso esforço em prol da empregabilidade".

Segundo Tichauer, além de oferecer o acesso ao conteúdo para o público em geral, a intenção é também incluir os vídeos nos cursos de graduação e pós-graduação da Descomplica daqui para frente. "Sempre que houver relação, podemos ter esse incremento. Em cursos de adminstração, por exemplo, será muito valioso", diz.

Ao todo, serão 30 cursos divididos em duas temporadas. Os materiais contam com vídeos de CEOs, investidores e empreendedores de startups de destaque. Entre eles estão Tiago Dalvi, CEO e fundador do Olist; Alessio Alionco, CEO e fundador da Pipefy; Carlos Garcia, CEO e fundador da Kavak; Joana Smith, fundadora da Allhere; Marco Fisbhen, CEO e fundador da Descomplica, entre outros.

Atualmente, a edtech tem 300.000 alunos pagantes. Nos últimos 9 anos, a empresa estima ter impactado cerca de 20 milhões de alunos, entre alunos do pré-vestibular, cursos livres, graduação, pós-graduação e conteúdos gratuitos.