Com vendas em alta, BMW eleva capacidade de produção de motos em Manaus

Em entrevista exclusiva à EXAME, a montadora afirma que o mercado local continua forte para a matriz; preços vão de R$ 27.500 até R$ 198.750

O momento é de retração em toda a indústria automotiva, mas a BMW Motorrad, divisão de motocicletas da marca alemã, está elevando em 50% a capacidade de produção de sua fábrica em Manaus, diante do bom desempenho em um cenário de pandemia.

"O mercado de motos no Brasil é muito importante para a marca. Somos estratégicos para a matriz", afirma Jefferson Dias, diretor da fábrica da BMW Motorrad em Manaus, em entrevista exclusiva à EXAME.

O mercado em que a montadora atua no Brasil acaba sendo "premium", diante dos preços elevados dos produtos. As motos da BMW custam a partir de 27.500 reais e podem chegar a 198.750 reais.

No segmento acima de 500 cilindradas, a BMW registrou crescimento de 5,4% das vendas até outubro em relação ao mesmo período de 2019, enquanto o mercado caiu cerca de 8,8%. A marca emplacou 6.105 unidades, com participação de 21,8%, o que segundo Dias confere a liderança à montadora nessa fatia do mercado.

No segmento intermediário -- entre 250 e 500 cilindradas -- a BMW reportou crescimento, em outubro, de 59% na comparação anual, um recorde histórico no mês, com 394 unidades emplacadas.

O feito pode ser comemorado num momento em que a economia patina e as vendas totais de motos recuam 18,8% no acumulado até outubro, segundo a Abraciclo, associação que reúne as empresas do setor.

Por esse motivo, a montadora está elevando a capacidade da fábrica de Manaus, para 15.000 unidades (em um turno). Neste ano, a BMW deverá produzir cerca de 11.000 unidades. Na planta, são produzidos 9 modelos que cobrem 98% das vendas locais.

Para permitir esse aumento, Dias explica que a empresa fez alterações estruturais dentro da linha de produção, com a eliminação de gargalos importantes. A expansão da capacidade faz parte do programa de investimentos da companhia.

A unidade foi inaugurada em outubro de 2016 e já recebeu mais de 75 milhões de reais. Nos últimos dois anos, houve um aporte adicional de 14 milhões em novas tecnologias e infraestrutura, além da viabilidade de produção de novos modelos.

Destaque

Dias afirma que a BMW iniciou operação local de motos em meados de 2009 (através de parceiro local em Manaus) e, desde então, vem crescendo de forma significativa.

Hoje, com operação própria, a fábrica da BMW em Manaus é a única dedicada a motos, no grupo, fora da Alemanha. "Isso mostra a confiança da empresa no mercado brasileiro."

Até 2019, o Brasil representava o sexto maior mercado para a matriz no segmento de motos. Em Manaus, a BMW trabalha com cerca de 60 fornecedores locais. "Temos trabalhado fortemente em eficiência para mitigar o aumento de custos, principalmente com a alta do dólar."

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.