Com investimento de R$ 6 bi, Vokkan quer criar bairro 'high tech' no litoral de SC

Incorporadora e urbanizadora de Itapema, vizinha da badalada Balneário Camboriú, anuncia expansão de empreendimento que terá câmeras com inteligência artificial para coibir crimes
 (Brunno Covello/Divulgação)
(Brunno Covello/Divulgação)
Leo Branco
Leo Branco

Publicado em 14/06/2022 às 12:00.

Última atualização em 14/06/2022 às 12:09.

Um dos principais empreendimentos imobiliários em construção no litoral norte de Santa Catarina — região onde estão boa parte dos metros quadrados mais caros do país —, o bairro planejado VivaPark Porto Belo deve investir 400 milhões de reais para ampliar o empreendimento.

Com o investimento anunciado nesta terça-feira, o perímetro do VivaPark será expandido em 80% e chegando a 800.000 metros quadrados — algo como oito vezes o tamanho do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Assine a newsletter EMPREENDA e receba, gratuitamente, conteúdos para impulsionar o seu negócio!

As obras do bairro planejado devem começar em 2023. Por trás do empreendimento está a incorporadora e urbanizadora catarinense Vokkan, fundada por Roderjan Volaco, fundador de um dos principais escritórios de contabilidade e administradoras de condomínios da região Sul, também chamada Roderjan.

Entre os sócios-fundadores estão Monica Volaco, vice-presidente, Jéssica Volaco, diretora de marketing, André Miranda, diretor de novos negócios, Júlio Kipper, diretor jurídico, e Rafael Kirchner, head de urbanismo e incorporação.

Todos tinham alguma relação com o negócio de contabilidade antes de embarcar no projeto da Vokkan, fundada em 2017.

A aposta no mercado imobiliário vem num bom momento do setor. A construção civil praticamente não parou na pandemia. Além disso, o litoral catarinense vem atraindo moradores de alto poder aquisitivo.

Balneário Camboriú, a localidade mais badalada da região, virou destino de atletas de ponta. Neymar tem imóveis por ali e Cristiano Ronaldo negocia um apartamento de 60 milhões de reais na cidade com o metro quadrado mais caro do país.

O VivaPark Porto Belo fica a 20 quilômetros do centro de Balneário Camboriú entre os municípios de Itapema, onde fica a sede da Roderjan, e Porto Belo.

Não tão badaladas como a vizinha Camboriú, as duas cidades têm sido escolhidas por jovens profissionais em esquema de trabalho remoto à beira-mar. "É o nosso público-alvo preferencial", diz Kirchner.

vokkan-viva-park-porto-belo

Ilustração do bairro planejado depois de concluído: aposta em prédios com paisagismo e áreas verdesPara atrair a turma, a Vokkan tem investido pesado em duas frentes para tornar o bairro planejado uma referência no mercado imobiliário brasileiro.

A primeira é no urbanismo. Com o planejamento das ruas e paisagismo assinados pelo escritório do arquiteto curitibano Jaime Lerner Arquitetos Associados, o empreendimento promete dedicar 139.000 metros quadrados para manter remanescentes da Mata Atlântica por ali.

As áreas verdes devem estar nas edificações em si, já certificadas com selos de boas práticas ambientais como o LEED. “Ao nosso lado estão projetos como Milano Porta Nuova, bairro onde está localizado o famoso edifício Bosco Verticale na Itália, ou o distrito aeroportuário de Atlanta, nos Estados Unidos”, diz Roderjan.

Além disso, a Vokkan adotou inovações no bairro planejado para torná-lo 'high tech'. Concebido para ser um bairro sem muros e com segurança não ostensiva, o Vivapark terá câmeras com sensores de alta performance e sistema de reconhecimento facial digital para monitorar 24 horas o movimento — e inibir crimes.

A previsão dos empreendedores é investir 6 bilhões de reais ao longo do projeto, boa parte de recursos próprios e de investidores interessados na pujança do mercado imobiliário catarinense.

Ao fim do projeto, a projeção é gerar 12 bilhões de reais em VGV, o valor geral de vendas, principal indicador do mercado imobiliário.

Além de Porto Belo, a empresa já desenvolve projetos com os mesmos conceitos nas cidades de Navegantes, Joinville e Itajaí, também no litoral norte de Santa Catarina.

VEJA TAMBÉM: 

“Rainha do vaso sanitário”, ela comanda um negócio de R$ 1 bilhão

Grupo de franquias fatura R$ 100 milhões e revela plano de expansão

Raia elimina o 'Droga' do nome em mudança de marca

No Carrefour, mudanças na governança levam Abilio Diniz à vice-presidência