Negócios

"Com certeza, ganhamos mais do que o Davi", diz Stone sobre BBB

Em 2024, a empresa adquiriu duas cotas de patrocínio,a master e a prêmio. No mercado, as duas opções, juntas, eram estimadas em cerca de R$ 160 milhões

Segundo a Stone, a participação contribuiu para ampliar os números  de 23, quando a empresa fechou com US$ 12 bi de faturamento (Globo / Gshow/Reprodução)

Segundo a Stone, a participação contribuiu para ampliar os números de 23, quando a empresa fechou com US$ 12 bi de faturamento (Globo / Gshow/Reprodução)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 18 de abril de 2024 às 12h32.

Última atualização em 18 de abril de 2024 às 13h39.

O “modo Stone” caiu no gosto popular nos últimos meses. A chamada nasceu no contexto do Big Brother Brasil, TV Globo, no ano passado, e foi reforçada na segunda edição patrocinada pela rede de maquininhas.

O sucesso do bordão traduz o que fez a empresa de tecnologia carioca retornar ao programa. “Tanto no primeiro quanto no segundo ano, nós conseguimos equilibrar um grande salto em conhecimento de marca e, ao mesmo tempo, em incremento em vendas ao longo do período”, diz Rodolfo Luz, head de marketing da Stone

Em 2024, a empresa adquiriu duas cotas de patrocínio, a máster e a prêmio. De acordo com informações de mercado, a Globo negociou a primeira por R$ 114 milhões e a segunda por R$ 45 milhões. A Stone não revela os valores pagos.

Neste ano, a emissora fechou todas as 20 cotas disponíveis, com a participação de marcas como Seara, McDonald's e Mercado Livre.

O programa acabou nesta terça-feira, 16, com a vitória do participante Davi, que protagonizou a edição durante os três meses. 

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal EXAME Empreenda

Quais os resultados da empresa com o patrocínio

A Stone não abre dados de retorno sobre o investimento, o conhecido ROI, mas diz que a primeira participação contribuiu para ampliar os números no último ano. Segundo o balanço recém-divulgado na Nasdaq, a Stone teve uma alta de 25,7% na receita e encerrou o período de 12 meses com US$ 12 bilhões - na cotação atual, o equivalente a R$ 62 bilhões.

No relatório, a empresa diz que a expansão foi impulsionada pelo “forte desempenho em nosso segmento de clientes MSMB”, categoria que reúne de micro a médios negócios. 

A entrada no programa veio a partir da percepção de que precisava ampliar a visibilidade da marca. Em especial, com os pequenos empreendedores, autônomos e prestadores de serviços, atendidos pela bandeira do Ton. 

“Parte da nossa necessidade e do patrocínio ao BBB veio para ampliar o conhecimento dentro deste público. Quando nós olhamos os nossos objetivos, nós conseguimos, especialmente aqui, crescer bastante em consideração de compra e reconhecimento de marca”, afirma Luz.

Na edição deste ano, a empresa registrou mais de 300 milhões de impressões nas redes sociais e um impacto estimado em mais de 25 milhões de pessoas.

Além das exposições tradicionais, em vinhetas e provas, a empresa adicionou uma dinâmica: uma roleta para incrementar o prêmio final. Um apelo com o quê de Round 6, a série da sul-coreano que levou multidões ao Netflix em 2021.

“Com certeza, ganhamos mais do que o Davi”, afirmou Luz sobre os resultados da empresa com a segunda participação. O Davi levou um prêmio de R$ 2,92 milhões.

Acompanhe tudo sobre:meios-de-pagamentoEmpresas brasileiras

Mais de Negócios

Problemas complexos estão travando a sua empresa? Veja 5 dicas para gerenciá-los

Ele vendia trufas e hoje fatura R$ 80 milhões com a maior rede de pilates da América Latina

Ronaldo pode vender clube espanhol por um quarto do valor embolsado com o Cruzeiro

Mora no exterior e quer doar recurso ao RS? Agora é possível através destas instituições financeiras

Mais na Exame