Citigroup negocia solução em investigação de hipotecas

O banco deverá pagar cerca de US$ 7 bilhões para resolver acusações de que vendeu hipotecas de má qualidade no período que antecedeu a crise

Nova York - O Departamento de Justiça e o Citigroup estão perto de um acordo em que o banco deverá pagar cerca de US$ 7 bilhões para resolver acusações de que vendeu hipotecas de má qualidade no período que antecedeu a crise financeira global, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

Os dois lados, que estavam distantes apenas há algumas semanas, estão analisando os detalhes de um acordo que evitaria uma ação judicial federal sobre o caso, disseram essas fontes. Um acordo pode ser anunciado já na próxima semana.

O possível acordo marca uma reversão a partir de meados de junho, quando o Departamento de Justiça havia avisado que pretendia abrir um processo, a menos que o Citigroup elevasse significativamente a sua oferta de acordo.

O Citigroup tinha oferecido cerca de US$ 4 bilhões, enquanto o governo buscava perto de US$ 10 bilhões, um valor que o banco não aceitou, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

O banco argumentou que o seu comportamento pré-crise não deve justificar uma soma tão grande e que deveria pagar muito menos do que US$ 13 bilhões pagos em novembro pelo JPMorgan Chase, que vendeu muito mais títulos hipotecários antes da crise financeira, segundo as fontes. Fonte: Dow Jones Newswires.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também