Cade amplia análise sobre parceria de Telesp e AbrilCom

O relator do processo, Olavo Chinaglia, retirou o caso de pauta para averiguar a evolução do market share das companhias envolvidas desde 2006

Brasília - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu hoje ampliar as análises a respeito do intrincado caso de uma parceria entre a então Telesp (atualmente Telefônica) e empresas AbrilCom (TVA Sistema, TVA Sul, TVA Brasil e Comercial Cabo). Com isso, o relator do processo, Olavo Chinaglia, retirou o caso de pauta para averiguar a evolução do market share das companhias envolvidas desde o fechamento do negócio, em outubro de 2006.

Como Chinaglia entrará em férias, o tema ficará suspenso por pelo menos um mês. O acordo entre Telesp e a AbrilCom previa uma operação de compra e venda com o objetivo de ofertar serviços de telefonia, banda larga e televisão por assinatura. Na sessão passada, o conselheiro Elvino Mendonça havia pedido vista dos autos.

O processo foi pivô de um debate entre os conselheiros do órgão antitruste, que acabou por acirrar ainda mais os ânimos da autarquia em relação à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), responsável por fazer uma análise prévia do negócio. Para o Cade, o trabalho da Anatel tem sido lento e prejudicado a tramitação de processos do setor no órgão antitruste.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.