Bradespar: prazo para depósito de multa em favor da Elétron foi prorrogado

Caso é uma disputa na qual Elétron demanda indenização da Bradespar e da Litel, que reúne participações de fundos de pensão na Vale
Bradespar: companhia não informou uma nova data para o depósito (Pilar Olivares/Reuters)
Bradespar: companhia não informou uma nova data para o depósito (Pilar Olivares/Reuters)
F
Flavia Bohone, da Reuters

Publicado em 14/08/2018 às 17:16.

Última atualização em 14/08/2018 às 17:17.

São Paulo - A Bradespar informou que o prazo para que a holding e a Litel depositem a multa de cerca de 4,5 bilhões de reais para Elétron, inicialmente previsto para esta terça-feira, foi prorrogado "mediante um negócio jurídico processual".

O caso refere-se a uma disputa na qual a Elétron demanda uma indenização da Bradespar --braço de investimentos do Bradesco que concentra aplicações nas ações da Vale-- e da Litel --que reúne participações de fundos de pensão na mineradora.

A Bradespar não informou uma nova data para o depósito. Na véspera, a Reuters informou que a holding planeja usar os recursos de uma emissão de notas de 2,4 bilhões de reais para pagar indenização à Elétron, após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na semana passada.