Bill Gates errou? Viagens de negócios superam R$ 1 bilhão em maio

Caso a expansão se mantenha, a previsão é que o setor tenha crescimento de cerca de 20% em 2022
 (NICHOLAS KAMM/AFP/Getty Images)
(NICHOLAS KAMM/AFP/Getty Images)
I
Isabela RovarotoPublicado em 01/07/2022 às 06:25.

No auge da pandemia, em novembro de 2020, o bilionário Bill Gates fez previsões drásticas sobre o futuro das viagens de negócios: “Mais de 50% das viagens a trabalho e mais de 30% dos dias no escritório vão acabar”.

Apesar das muitas incertezas em torno da indústria de viagens, no mercado corporativo, as pessoas estão saindo do online para o presencial e estão retomando as viagens corporativas.

No último mês de maio, o setor de viagens corporativas superou R$ 1,093 bilhão, acumulando um montante apenas 2,4% menor do que o mesmo período em 2019, quando o valor chegou a R$ 1,120 bilhão, segundo dados da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp).

Caso a expansão se mantenha nesse ritmo, a previsão é que o setor obtenha um crescimento de cerca de 20% nesse ano.

No segundo trimestre de 2020 as viagens corporativas viram uma queda de quase 90% em seus números, sendo que em 2021 fechou com um pequeno avanço, com um faturamento total de R$ 4,370 bilhões, o que representa cerca de 40% do faturamento de 2019, e um crescimento de 18% em comparação aos números de 2020.

O fim das restrições de viagens, avanço na vacinação, queda do número de mortes e de hospitalizações fez com que empresas, entidades e profissionais do setor de viagens corporativas observassem um aumento na demanda de deslocamentos e encontros presenciais.

Entre essas viagens, temos também a retomada das viagens de incentivo, uma forma de recompensar os colaboradores por um desempenho de destaque ou pelo alcance de uma meta muito importante.

"Em uma época pós isolamento, oferecer como recompensa uma viagem pode ser uma estratégia extremamente assertiva, mas, lembre-se: essa estratégia tem como foco gerar resultados por meio da experiência", explica Thais Sacchelli, Diretora de Eventos e Viagens de Incentivo da TGK Travel, empresa especializada em viagens de incentivo.

"Para que as viagens de incentivo ofereçam excelentes resultados para a empresa é fundamental que alguns pontos sejam muito bem desenhados", completa.

VEJA TAMBÉM:

Pronampe para MEIs e pequenas empresas: saiba como pedir o empréstimo

Nova regra para investimentos em startups entra em vigor. Veja o que muda

ICMS sobre gasolina: começa a valer decisão do ministro Mendonça que pode gerar 'caos tributário' 

Senado aprova PEC que cria benefícios sociais em ano eleitoral