Bancos promovem as maiores demissões desde a crise de 2008

Cortes superam 100.000 vagas em 16 das maiores instituições financeiras do mundo

São Paulo – A crise econômica que sacude o mundo fez com que os maiores bancos globais aumentassem o ritmo de demissões. De acordo com levantamento da agência Bloomberg, os cortes anunciados neste ano são os maiores desde 2008, quando o mundo estremeceu com o estouro da bolha imobiliária americana.

A Bloomberg encontrou 16 instituições financeiras globais que programaram cortes de 1.000 ou mais vagas neste ano. No total, esse grupo vai demitir 108.645 pessoas.

Veja, a seguir, os bancos com as maiores demissões programadas.

Banco Cortes anunciados em 2011 Total de funcionários em dez/2010 % de funcionários cortados
Bank of America 36.000 288.000 13%
HSBC 30.000 295.061 10%
Lloyds Banking 16.800 104.000 16%
UBS 3.500 64.617 5,40%
Barclays 3.000 147.500 2%
Intesa Sanpaolo 3.000 102.000 2,90%
Banca Monte dei Paschi 2.500 31.400 8%
Royal Bank of Scotland 2.200 113.600 1,90%
Credit Suisse 2.025 50.100 4%
Allied Irish Banks 2.000 14.255 14%
Nordea Bank 2.000 33.809 5,90%
BNY Mellon 1.500 48.000 3,10%
Banco Popolare 1.120 20.000 5,60%
Unione di Banche Italiane 1.000 19.700 5,10%
Grupo Financiero Banorte 1.000 25.000 4%
Goldman Sachs 1.000 35.700 2,80%

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.