Após 23 anos, Hope volta à moda masculina

Marca vai lançar linha de produtos masculinos e aposta em lojas de rua para crescer
 (Hope/Divulgação)
(Hope/Divulgação)
M
Mariana Desidério

Publicado em 10/04/2022 às 08:00.

Última atualização em 14/04/2022 às 11:39.

A marca de moda de íntima Hope está prestes a lançar uma linha para o público masculino após décadas sem produtos para esse segmento. A nova linha vai começar com pijamas, que devem chegar às lojas em junho, a tempo para o Dia dos Namorados. A ideia é expandir com outros itens no segundo semestre.  “A Hope já oferece conforto, qualidade e beleza para a as mulheres. Agora vamos oferecer também para os homens”, diz Sandra Chayo, sócia e diretora de marketing e estilo da empresa.

Últimos dias – Garanta o seu lugar entre as melhores do Brasil, entre no Ranking Negócios em Expansão 2022

A volta a esse mercado é um marco para a Hope, que não trabalha com moda masculina há 23 anos, desde que a marca Mash deixou de fazer parte do grupo, no final dos anos 1990. Naquela época, um acordo definiu que parte da família fundadora ficaria com a Hope, e parte ficaria com a Mash. As duas marcas se comprometeram a não competir pelo período de dez anos.

O prazo acabou já faz tempo, mas a Hope tinha outras prioridades antes de voltar a vender também para os homens. Um dos focos da empresa nos últimos anos foi a expansão de sua rede de franquias, que hoje tem 235 unidades. A divisão de franquias da Hope tem faturamento de cerca de 250 milhões de reais. A capacidade de distribuição da marca via franquias é um dos pontos fortes que deve ajudar a impulsionar as vendas da nova linha.

Os produtos para os homens serão vendidos nas mesmas lojas, também com a marca Hope. Com isso, a companhia espera aproveitar sua força com o público feminino que já frequenta suas lojas. “Em muitos casos, são as mulheres que têm a decisão de compra, mesmo quando a peça é para o homem”, diz Chayo.

A expectativa é que a nova linha represente entre 10% e 15% das vendas das lojas Hope inicialmente, com potencial de chegar a 25%. A linha vai começar com pijamas em viscose, e cuecas em algodão, nas cores branco, preto, azul e cinza. Os produtos também serão distribuídos nas lojas multimarcas.

Expansão dois em um

Outra frente de expansão para a Hope este ano está nas lojas de rua. Com os shoppings centers fechados na pandemia, a marca passou a apostar em um modelo de loja de rua, batizado de Hope Duo, que reúne as marcas Hope, de roupa íntima, e Hope Resort, de moda praia e fitness.

O modelo foi desenhado para cidades de até 200 mil habitantes e é uma grande aposta de crescimento da companhia pelo interior. “A pandemia gerou uma migração de pessoas para o interior, e essas cidades se tornaram mercados mais relevantes economicamente”, diz Elton Deretti, diretor comercial da Hope. A meta é abrir cerca de 100 novas unidades em 2022, sendo mais de 60 no modelo Duo. Em 2021, a companhia abriu 35 novas lojas, ano em que cresceu 15% em comparação com 2019, em um cenário pré-pandemia.

A Hope atua no varejo como franquia desde 2005. Além das marcas Hope e Hope Resort, o grupo tem também a Bonjour, marca de lingerie focada em lojas multimarcas, que surgiu depois que a Hope começou a investir mais fortemente em franquias, como forma de ocupar o espaço deixado pela própria Hope nas multimarcas.

História

A companhia foi fundada há 55 anos por Nissim Hara, que faleceu no início de 2020. Sandra Chayo é uma das três filhas do fundador, e hoje a que atua de forma mais próxima no dia-a-dia do negócio. As outras duas já foram responsáveis por diretorias, hoje integram o conselho de empresa.

A segunda geração teve papel importante na renovação da Hope. Quando a marca começou, as peças tinham pouca conexão com o universo da moda e um ticket médio baixo. “Meu pai foi à Europa e voltou dizendo que lingerie ia virar moda e precisávamos estar à frente disso na Hope”, lembra Sandra. Foi o início de um movimento de aproximação do consumidor por meio das franquias, e de maior investimento em design e estilo. Agora, a meta fazer isso chegar também ao público masculino.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

 

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.