Negócios

Alibaba delega mais poder a subsidiárias e estuda divisão dos negócios

No longo prazo, as mudanças podem abrir caminho para o Alibaba separar as subsidiárias menores e buscar listagens separadas para elas

Sede do Alibaba Group  (Aly Song/File Photo/Reuters)

Sede do Alibaba Group (Aly Song/File Photo/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 27 de novembro de 2021 às 12h02.

O CEO do Alibaba Group Holding, Daniel Zhang, está delegando poder aos chefes das unidades de negócios da empresa para se tornarem mais ágeis na abordagem de desafios crescentes e potencialmente abrir o caminho para a separação, disseram pessoas a par do assunto.

Zhang está transferindo mais responsabilidades aos presidentes de cada linha de negócios - de serviços baseados em localização à computação em nuvem - que agora funcionam como "mini-CEOs", disseram as fontes.

A estratégia visa acelerar a tomada de decisões para que cada divisão possa enfrentar melhor a concorrência, revitalizar vendas em declínio e remodelar sua imagem monolítica na esteira da repressão regulatória de Pequim contra grandes plataformas.

A mudança de gestão, que vem tomando forma nos últimos meses, reverte um movimento de centralização iniciado há quase três anos. Essa iniciativa colocou as subsidiárias e afiliadas da empresa em um alinhamento estreito, a chamada Economia Alibaba, criada pelo ex-chefe da companhia, Jack Ma.

No longo prazo, as mudanças podem abrir caminho para o Alibaba separar as subsidiárias menores e buscar listagens separadas para elas, disseram as pessoas.

As unidades que podem estar prontas para desdobramentos no futuro incluem Cainiao Smart Logistics Network, rede de supermercados Freshippo, um departamento de serviços local que compreende vários aplicativos de serviço baseados em localização do Alibaba, bem como plataformas de comércio eletrônico no exterior Lazada e Trendyol disseram eles.

O novo modelo de gestão não foi anunciado formalmente dentro do Alibaba. No entanto, nos últimos meses, "construir uma organização ágil" se tornou um refrão popular dentro da empresa, disseram as pessoas.

Acompanhe tudo sobre:AlibabaVarejo

Mais de Negócios

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Após anúncio de parceria com Aliexpress, Magalu quer trazer mais produtos dos Estados Unidos

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Mais na Exame