Acionistas do Yahoo aprovam proposta de fusão com a Verizon

O Verizon pagará US$ 4,48 por uma empresa que foi chave na popularização da internet, segundo o acordo assinado por ambas em fevereiro
Yahoo: "Esperamos que o acordo seja concluído no dia 13 de junho" (Noah Berger/Bloomberg/Bloomberg)
Yahoo: "Esperamos que o acordo seja concluído no dia 13 de junho" (Noah Berger/Bloomberg/Bloomberg)
E
EFEPublicado em 08/06/2017 às 18:33.

Nova York - Os acionistas do Yahoo aprovaram nesta quinta-feira a proposta de fusão feita pela Verizon, avaliada em quase US$ 4,5 bilhões, o último passo antes de a operação ser completada na próxima semana.

"Esperamos que o acordo seja concluído no dia 13 de junho", disse a empresa em um comunicado divulgado após o término da reunião da junta de acionistas.

O Yahoo, que prevê divulgar os resultados definitivos da votação em um comunicado às autoridades reguladoras, anunciou também que foi estendida até o dia 16 de junho uma oferta para recomprar as ações por US$ 3 bilhões. Assim que a fusão for completada, o Yahoo passará a ser chamado de Altaba.

O Verizon pagará US$ 4,48 por uma empresa que foi chave na popularização da internet, segundo o acordo assinado por ambas companhias em fevereiro após o Yahoo sofrer vários ciberataques.

Inicialmente, em julho de 2016, a principal companhia de telefonia móvel dos Estados Unidos e a segunda do setor das telecomunicações após a AT&T, tinha anunciado a compra do Yahoo por US$ 4,83 bilhões.

Foi anunciado hoje que a Verizon deve cortar 2.100 postos de trabalho no Yahoo e AOL assim que a fusão for completada, disse à Agência Efe uma fonte que conhece a negociação.

As demissões, que afetarão cerca de 15% dos cerca de 14 mil trabalhadores de ambas companhias, buscam reduzir cargos duplicados e tornar a organização mais eficiente, disseram as fontes.