Tsunami causou desastre sem precedentes em Tonga, diz governo

Centenas de casas foram destruídas e até o momento três mortes foram confirmadas. Veja fotos:
Tonga: aeroporto foi sufocado por cinzas vulcânicas e as comunicações seguem bastante prejudicadas (AFP/Handout / UNITAR / ESRI BASEMAP / CNES/AIRBUS DS)
Tonga: aeroporto foi sufocado por cinzas vulcânicas e as comunicações seguem bastante prejudicadas (AFP/Handout / UNITAR / ESRI BASEMAP / CNES/AIRBUS DS)
Por ReutersPublicado em 19/01/2022 06:57 | Última atualização em 19/01/2022 09:08Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

A Nova Zelândia anunciou hoje, 19, que dois navios da Marinha vão chegar em Tonga nesta sexta-feira carregando suprimentos críticos e água para a nação insular do Pacífico que está sofrendo com uma erupção vulcânica e um tsunami e em grande parte isolada do mundo exterior.

Centenas de casas nas ilhas menores de Tonga foram destruídas, com pelo menos três mortes depois que a enorme erupção de sábado desencadeou ondas de tsunami que rolaram sobre as ilhas, causando o que o governo chama de um desastre sem precedentes.

Com o aeroporto do país sufocado por cinzas vulcânicas e as comunicações bastante prejudicadas pelo corte de um cabo submarino, as informações sobre a escala da devastação vieram principalmente de aeronaves de reconhecimento.

(Handout / UNITAR / ESRI BASEMAP / CNES/AIRBUS DS/AFP)

A Cruz Vermelha disse que suas equipes em Tonga confirmaram que a água salgada do tsunami e as cinzas vulcânicas estavam poluindo as fontes de água potável de dezenas de milhares de pessoas.

"Garantir o acesso à água potável é uma prioridade imediata crítica... pois há um risco crescente de doenças, como cólera e diarreia", disse Katie Greenwood, uma autoridade do Pacífico da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. em um comunicado.

O vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai entrou em erupção com uma explosão ouvida a 2.300 km (1.430 milhas) de distância na Nova Zelândia e enviou ondas de tsunami pelo Oceano Pacífico.

(Handout / © 2022 Planet Labs PBC/AFP)

O Ministério das Relações Exteriores da Nova Zelândia disse que Tonga aprovou a chegada de seus navios, o Aotearoa e o Wellington, no país livre de COVID, onde as preocupações com um possível surto de coronavírus provavelmente complicarão os esforços de socorro.

Simon Griffiths, capitão do Aotearoa, disse que seu navio transportava 250.000 litros de água e tinha capacidade para produzir outros 70.000 litros por dia, além de outros suprimentos.

"Para o povo de Tonga, estamos indo agora com muita água", disse Griffiths em comunicado.

(Handout / UNITAR / ESRI BASEMAP / CNES/AIRBUS DS/AFP)