Trump quer ter relação pessoal com Angela Merkel

Em uma entrevista com jornalistas, três funcionários do governo americano explicaram os objetivos e a agenda de Trump na reunião com Merkel

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usará a reunião da próxima semana com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, para tentar estabelecer uma relação pessoal e pedir conselhos sobre como lidar com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, informou nesta sexta-feira a Casa Branca.

Em uma entrevista com jornalistas, três funcionários do governo americano explicaram os objetivos e a agenda de Trump na reunião com Merkel, que será recebida na Casa Branca na próxima terça-feira.

A interação do governo Trump com a Alemanha desde que ele assumiu o poder foi "frequente e robusta", disseram os funcionários. Na reunião, o presidente pretende expressar à chanceler seu "apreço pela profunda amizade" entre os dois países.

Trump espera que o encontro seja "positivo e cordial" e quer "construir uma relação pessoal" com Merkel, algo que permita que eles trabalhem juntos daqui em diante. Um dos funcionários disse que o presidente "está muito impressionado" com a liderança de Merkel.

Entre outras coisas, Trump quer que Merkel fale de sua experiência ao lidar com Putin e com os russos, de maneira geral.

Alem disso, o presidente quer saber qual o ponto de vista da chanceler sobre o papel que os EUA podem ter na busca de uma solução para o conflito na Ucrânia e na aplicação dos acordos assinados em Minsk há mais de dois anos, em fevereiro de 2015.

Sobre a exigência dos EUA de que todos os membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) aumentem suas despesas em defesa para 2% do Produto Interno Bruto (PIB), os funcionários ressaltaram os sinais positivos mostrados pela Alemanha e que Trump espera conhecer o plano de Merkel sobre o assunto.

"Da mesma forma que os EUA, como uma das maiores economias da Otan, a Alemanha deveria dar exemplo com um aumento de suas contribuições", afirmou um dos funcionários do governo americano.

Em relação à continuação da negociação de um tratado de livre-comércio e investimentos entre EUA e União Europeia, uma das fontes esclareceu que o governo Trump ainda não tomou uma decisão.

Eles também não quiseram responder às perguntas sobre como as críticas que o republicano fez à política de amparo de refugiados da chanceler alemã podem ter na relação pessoal que Trump quer estabelecer com Merkel.

Além dos temas citados, espera-se que Trump e Merkel conversem sobre segurança cibernética. Ao final do encontro, os dois devem conceder uma entrevista coletiva conjunta.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.