Somália é líder em mortalidade infantil

Sem avanços na última década, a Somália foi líder em mortalidade infantil em 2010; Brasil reduziu taxa em 47% desde 2000

São Paulo – Sem nenhum avanço na última década, a Somália foi líder em mortalidade infantil em 2010, com 180 mortes de crianças de até 5 anos de idade por mil nascimentos, segundo um relatório da Unicef.

Serra Leo, Haiti e Angola também entre os países com maiores taxas de mortalidade infantil do mundo, com taxas respectivas de 174, 165 e 161 mortes para cada mil nascimentos.

 

Brasil: redução de 47% em 10 anos 

O Brasil reduziu em 47% sua taxa de mortalidade de crianças de até cinco anos de idade entre 2000 e 2010, segundo o relatório.

A taxa, que hoje está em 19 mortes para cada mil nascimentos, estava em 36 no ano 2000, em 59 em 1990, e em 129 no ano de 1970.

O país é um dos 17 que conseguiram atingir a meta colocada pela ONU de reduzir a taxa de mortalidade a um terço do que era em 1990 até 2015.

Apesar da evolução, o Brasil ocupa hoje a 103ª posição no ranking de 193 países, empatado com países como Colômbia e Peru e atrás de outros, como China, Venezuela, México e Chile.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.