Mundo

Pacto de cessar-fogo é feito e rebeldes vão deixar o sul da Síria

Durante os últimos dias centenas de mísseis e barris de explosivos foram lançados pelo regime sírio e por sua aliada russa

Um acordo preliminar prevê que os rebeldes da província de Deraa vão deixar o local (SANA/Reuters)

Um acordo preliminar prevê que os rebeldes da província de Deraa vão deixar o local (SANA/Reuters)

E

EFE

Publicado em 6 de julho de 2018 às 11h11.

Cairo - As facções opositoras da Síria e os mediadores russos, que negociam em nome de Damasco, chegaram nesta sexta-feira a um acordo preliminar para deter as hostilidades na província de Deraa (sul), de onde sairão os rebeldes para o norte do país, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Estes são os primeiros pontos estipulados pelas duas partes no marco das negociações que são retomados hoje após sua suspensão na quarta-feira passada, a fim de fechar um pacto global sobre a situação em Deraa, uma das poucas regiões da Síria nas quais ainda há presença de grupos armados rebeldes e islamitas.

O Observatório detalhou que representantes das facções e da Rússia acertaram deter as hostilidades de forma "rápida e total" e o desdobramento da Polícia Militar russa na província de Deraa - mas não na sua capital - e na passagem fronteiriça de Nasib com a Jordânia.

Segundo as fontes consultadas pela ONG, os rebeldes aceitaram entregar suas armas pesadas, em troca de que as forças governamentais se retirem de quatro localidades do leste de Deraa, onde as tropas ganharam terreno nos últimos dias.

Além disso, este pacto preliminar inclui a abertura de um corredor seguro para que os rebeldes e suas famílias possam deixar Deraa em direção ao norte do país, se assim o desejarem.

O Observatório acrescentou que as duas partes vão continuar negociando para conseguir um compromisso sobre outros pontos, até a consecução de um pacto global que seja aplicado de forma completa em Deraa.

Acompanhe tudo sobre:Bashar al-AssadGuerra na SíriaRússiaSíria

Mais de Mundo

Peru declara 4 distritos em emergência após danos causados ​​por terremoto de 7 graus

Governo da Pensilvânia identifica homem que morreu no comício de Trump, diz jornal

Após atentado, Trump comparecerá à convenção republicana com segurança reforçada

Fuzil usado contra Trump foi a arma mais utilizada em chacinas nos EUA na última década

Mais na Exame