Otan: nove membros da Otan pedem apoio à Ucrânia após anexação

Adesão da aliança precisa do apoio de 30 membros para que a Otan aumente a ajuda militar para Kiev
Bandeira da Ucrânia (Bloomberg Creative/Getty Images)
Bandeira da Ucrânia (Bloomberg Creative/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 02/10/2022 às 13:13.

Os chefes de nove membros europeus da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) divulgaram neste domingo uma declaração conjunta apoiando o caminho para a adesão da Ucrânia à aliança de segurança liderada pelos EUA e pedindo a todas as 30 nações da Otan que aumentem a ajuda militar para Kiev.

Os líderes da República Tcheca, Estônia, Letônia, Lituânia, Macedônia do Norte, Montenegro, Polônia, Romênia e Eslováquia publicaram uma declaração em seus sites neste domingo dizendo: "Apoiamos a Ucrânia em sua defesa contra a invasão da Rússia, exigimos (que a Rússia) se retire imediatamente de todos os territórios ocupados e encorajar todos os aliados a aumentar substancialmente sua ajuda militar à Ucrânia".

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy fez um movimento surpresa na sexta-feira para solicitar a adesão rápida à Otan, em resposta à anexação de quatro regiões pela Rússia. A adesão à aliança precisa da aprovação de todos os 30 membros e é improvável que a Ucrânia se junte tão cedo. Ser um país já em guerra complica o pedido.

Leia mais: