ONU confirma uso repetido de armas químicas na Síria

Secretário-geral das Nações Unidas recebeu oficialmente o relatório sobre o uso de armas químicas na Síria e deverá discutir o tema nesta sexta

Nova York - O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, recebeu oficialmente o relatório sobre o uso de armas químicas na Síria e deverá discutir o tema nesta sexta-feira (13) com os membros da Assembleia Geral. Na segunda-feira, o conteúdo do documento será analisado pelo Conselho de Segurança da ONU. Segundo o informe, há "evidências muito prováveis do uso de gás químico" em cinco de sete ataques analisados por especialistas da ONU.

Na localidade de Al Ghouta, "foi constatado o uso de gás em escala relativamente grande contra a população civil, incluindo crianças".

Os especialistas também falaram, no relatório, de uma "bomba de sarin" lançada de um avião contra a localidade de Khan al-Assal, que se tornou centro da investigação. "A missão das Nações Unidas chegou à conclusão de que as armas químicas foram utilizadas no conflito que está em andamento na Síria", afirmou o documento. De acordo com o relatório, há "provas e informações confiáveis" do uso de armas químicas em ataques em Al Ghouta, Khan al-Assal, Jobar, Saraqeb e Ashrafiat Sahnaya. No entanto, não foi possível reunir evidências da prática em Bahhriyeh e Cheikh Maqsud. A guerra civil na Síria, que pede a saída do presidente Bashar al-Assad, dura anos e meio e já matou mais de 100 mil pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.