A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Governo e rebeldes assinam cessar-fogo para leste da Ucrânia

Representantes chegaram a um acordo para um cessar-fogo no leste da Ucrânia com mediação da Rússia e da OSCE

Moscou - Representantes do governo de Kiev e dos separatistas pró-Rússia chegaram a um acordo nesta sexta-feira para um cessar-fogo no leste da Ucrânia.

A trégua entre os dois lados em conflito, assinada durante uma reunião realizada em Minsk (Belarus), entrará em vigor a partir das 18h locais (12h de Brasília), confirmou a chefe da delegação da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) nas negociações, Heidi Tagliavini.

"Acabamos de assinar um protocolo de 12 pontos. O mais importante se refere a um cessar-fogo imediato a partir das 18h", anunciou a diplomata.

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, confirmou por meio de seu Twitter que "em Minsk foi assinado o protocolo preliminar para o acordo sobre um cessar-fogo, que deve entrar em vigor nesta sexta-feira".

"O protocolo contempla todos os aspectos do controle (internacional do cessar-fogo), a troca de prisioneiros e outros assuntos", explicou para a agência russa "Interfax" uma fonte que participou das consultas.

O representante dos rebeldes da região de Lugansk, Igor Plotnistski, afirmou que os separatistas estão "dispostos a um cessar-fogo adotado por ambas as partes", mas ressaltou que a "medida forçada para pôr fim ao derramamento de sangue não significa de nenhuma maneira" a renúncia à luta pela independência.

O acordo foi alcançado em uma reunião do Grupo de Contato para a crise ucraniana, integrado pela Ucrânia, Rússia, OSCE e representantes dos separatistas.

"A Ucrânia está cansada da guerra e fará todo o possível para que a paz volte a nossa terra", disse ontem o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, que se mostrou disposto a ordenar ao Estado-Maior um cessar-fogo nas regiões de Donetsk e Lugansk a partir de hoje.

Poroshenko, que fez as declarações na cúpula da Otan no País de Gales (Reino Unido), expressou também sua confiança de que o fim das hostilidades seja apenas o primeiro passo para a aplicação de um plano de paz.

*Atualizada às 11h26 do dia 05/09/2014

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também