Itália confirma 12ª morte por coronavírus e 50 novos casos

China e França também confirmaram novas mortes por coronavírus nesta quarta-feira (26)

Roma — Uma 12ª pessoa morreu no norte da Itália devido ao coronavírus, enquanto o número de casos confirmados aumentou para 374, um aumento de mais de 50 casos em relação ao dia anterior, informou o chefe da agência de Defesa Civil nesta quarta-feira.

Angelo Borrelli disse a jornalistas que o morto tinha 69 anos. Todos os que morreram até agora no surto na Itália, que veio à luz na sexta-feira, eram idosos e a maioria tinha outros problemas de saúde.

A China informou também que foram registrados novos 406 casos e 52 mortes decorrentes de infecção pelo coronavírus – todos os óbitos ocorreram na província de Hubei, onde o surto se originou. Com isso, o número total de mortos no país subiu para 2.715, com 78.064 casos confirmados.

Ainda nesta quarta, uma base militar dos Estados Unidos na Coreia do Sul informou que um militar americano de 23 anos foi infectado e está em quarentena. Após a China, a Coreia do Sul é o país com mais casos de coronavírus até agora: 1.146, com 11 mortes.

Novos casos na Alemanha

A Alemanha registrou mais dois casos de infecção por coronavírus incluindo o de um homem de 47 anos em estado grave, segundo informaram autoridades locais nesta quarta-feira. O paciente está sendo tratado numa ala isolada de uma clínica no estado da Renânia do Norte-Vestfália

Outra pessoa, que tinha acabado de voltar de uma viagem à cidade italiana de Milão, testou positivo para a doença no estado de Baden-Württemberg e sua situação é estável. 

Primeiro caso na Grécia

O Ministério da Saúde grego anunciou o primeiro caso de coronavírus. Trata-se de uma mulher de 38 anos, que esteve recentemente na Itália.

A mulher encontra-se atualmente em um hospital de Tessalônica, segunda cidade grega no Norte do país, e está “com boa saúde”, informou o porta-voz do ministério, Sotiris Tsiordas,em entrevista divulgada pela imprensa local.

“A mulher está em boas condições de saúde, num hospital de Tessalônica, e é seguida por um grupo de médicos de alto nível”, disse o porta-voz, citado pela televisão pública, acrescentando que “os familiares da mulher ficarão em quarentena”.

Sotiris Tsiordas alertou que “todos os que viajaram para o Norte da Itália devem ficar vigilantes e, em caso de sintomas, devem permanecer em casa e informar os serviços de saúde”.

Mortes na França

A França registrou uma segunda morte por coronavírus, e outro cidadão que havia viajado para a região da Lombardia, no norte da Itália, testou positivo para a doença, informaram autoridades de saúde francesas nesta quarta-feira.

O vice-ministro francês da Saúde, Jérôme Salomon, disse que a morte mais recente foi de um dos três novos casos registrados no país nesta semana, elevando o total confirmado a 17.

Um homem de 60 anos foi hospitalizado em Paris em estado grave e testou positivo para o vírus na noite de terça-feira. “Infelizmente, (ele) morreu durante a noite”, afirmou Salomon.

A França está em alerta máximo após a vizinha Itália se tornar uma nova frente na luta global para conter o surto de coronavírus, que o chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos chamou de epidemia em rápida expansão em vários locais.

Casos de coronavírus em pessoas que viajaram recentemente ao norte da Itália foram registrados na França, Espanha, Áustria, Suíça, Romênia, Croácia, Argélia e Brasil.

O francês que esteve na Lombardia foi hospitalizado em Estrasburgo e não apresentava estado grave, disse Salomon. O terceiro caso envolve um homem de 55 anos, que se encontra em um sistema de suporte à vida na cidade de Amiens, no norte da França.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.