A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Irã diz ter descoberto espiões da CIA e condenado alguns à morte

Tensão entre Estados Unidos, países europeus e Irã é crescente desde que o país anunciou que ultrapassaria limite de enriquecimento de energia nuclear

O Irã capturou 17 espiões que trabalhavam para a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), e alguns foram condenados à morte, noticiou a mídia estatal nesta segunda-feira.

A televisão estatal iraniana exibiu imagens que disse serem dos agentes da CIA que estavam em contato com os supostos espiões.

Nem a CIA nem autoridades dos EUA comentaram de imediato as alegações iranianas.

Em junho, o Irã anunciou ter desmontado uma célula de espiões da CIA, mas não ficou claro se o anúncio desta segunda-feira tem ligação com o mesmo caso.

O anúncio chega depois de três meses de um confronto crescente entre o Irã e o Ocidente, que começou quando novas sanções mais severas dos EUA entraram em vigor em maio.

Na semana passada, o Irã apreendeu um navio-tanque britânico em reação ao fato de fuzileiros navais reais do Reino Unido terem tomado um navio-tanque iraniano no dia 4 de julho.

Em um comunicado lido na televisão estatal, o Ministério da Inteligência disse que 17 espiões foram presos durante o ano civil iraniano, que terminou em março de 2019.

"Os espiões identificados estavam empregados em centros sensíveis e vitais do setor privado nas áreas econômica, nuclear, de infraestrutura, militar e cibernética... onde coletaram informações confidenciais", disse o comunicado do ministério.

Em uma reportagem separada, a agência de notícias semioficial Fars citou uma autoridade do Ministério da Inteligência segundo a qual alguns dos presos foram condenados à morte.

Um documentário da televisão iraniana exibido nesta segunda-feira supostamente mostrou um agente da CIA recrutando um homem iraniano nos Emirados Árabes Unidos.

"Porque há muitos agentes de inteligência em Dubai. É muito perigoso... inteligência iraniana", vê-se uma mulher dizendo a um iraniano no documentário sobre a suposta espionagem da CIA no Irã transmitido na TV estatal.

A mulher fala persa com um sotaque que parece norte-americano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também