Mundo

Irã diz que enriquecimento de urânio a 60% mostra destreza e é reversível

O governo iraniano disse que a medida é rapidamente reversível se os Estados Unidos suspenderem as sanções que impôs ao país

Irã: o pacto de 2015 entre o Irã e potências mundiais havia limitado o nível de pureza de enriquecimento em 3,67% (Sir Francis Canker Photography/Getty Images)

Irã: o pacto de 2015 entre o Irã e potências mundiais havia limitado o nível de pureza de enriquecimento em 3,67% (Sir Francis Canker Photography/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 20 de abril de 2021 às 11h20.

Última atualização em 20 de abril de 2021 às 12h07.

O Irã começou a enriquecer urânio a uma pureza de 60% para mostrar sua capacidade técnica depois de uma sabotagem em uma usina nuclear e disse que a medida é rapidamente reversível se os Estados Unidos suspenderem as sanções que impôs ao país, disse o governo iraniano nesta terça-feira.

  • Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

Conversas em Viena que objetivam induzir EUA e Irã a voltarem a obedecer o acordo nuclear de 2015 se tornaram ainda mais complicadas após uma explosão na principal instalação de enriquecimento de urânio iraniana em Natanz.

O Irã reagiu dizendo que está enriquecendo urânio a 60% de pureza físsil, um grande passo rumo ao nível de fabricação de armas na comparação com os 20% que alcançou previamente. O pacto de 2015 entre o Irã e potências mundiais havia limitado o nível de pureza de enriquecimento em 3,67% - adequado para gerar energia nuclear para uso civil. Teerã nega buscar uma arma nuclear.

"O início do enriquecimento a 60% em Natanz foi uma demonstração de nossa capacidade técnica para reagir a sabotagens terroristas nestas instalações", disse o porta-voz do governo iraniano, Ali Rabiei, aos repórteres em Teerã.

"Como em medidas anteriores (na limitação do compromisso do Irã com o acordo nuclear de 2015)... esta medida pode ser revertida rapidamente ao nível de enriquecimento combinado no acordo nuclear se outras partes se comprometerem com suas obrigações", acrescentou Rabiei em comentários transmitidos ao vivo em um site estatal.

Acompanhe tudo sobre:Armas nuclearesEstados Unidos (EUA)Irã - PaísSançõesUrânio

Mais de Mundo

Governo Lula se diz irritado com falas de Maduro, mas evita responder declarações

Netanyahu discursa no Congresso americano sob protestos de rua e boicote de dezenas de democratas

Em discurso a irmandade negra, Kamala pede ajuda para registrar eleitores e mobilizar base a votar

Grupo armado sequestra 13 pessoas perto da fronteira da Colômbia com a Venezuela

Mais na Exame