Hillary Clinton pede fim da violência no Iêmen

Secretária de Estado dos EUA pediu às autoridades locais para negociarem "uma solução política"

Washington - A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, pediu nesta sexta-feira o fim da violência no Iêmen, depois dos últimos distúrbios registrados entre os partidários do Governo e a oposição.

"Quanto ao Iêmen, nossa mensagem é a mesma. É preciso pôr fim à violência", disse Hillary à imprensa quando aproveitou para falar da Líbia depois de se reunir com o vice-primeiro-ministro e ministro de Relações Exteriores da Irlanda, Eamon Gilmore

A secretária pediu às autoridades locais para negociarem "uma solução política", depois que os conflitos nos arredores da Universidade de Sana tenham causado pelo menos 25 mortos e mais de 100 feridos por disparos.

O presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, que lamentou a morte dos manifestantes negou que as Forças policiais tenham estado envolvidas nos disparos e decretou o estado de emergência em todo o país.

Iêmen uniu-se no dia 27 de janeiro à onda de protestos políticos que começaram na Tunísia e Egito, e ganhou intensidade no início de fevereiro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também