Governo sul-sudanês e rebeldes assinarão acordo de paz

As partes envolvidas no conflito sul-sudanês devem assinar um acordo pelo fim das hostilidades nesta quinta

Adis Adeba - As partes envolvidas no conflito sul-sudanês, que devasta o jovem país desde meados de dezembro, devem assinar um acordo pelo fim das hostilidades nesta quinta-feira em Adis Abeba, anunciou em um comunicado a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD) que faz a mediação.

As delegações do governo sul-sudanês e partidários do ex-vice-presidente Riek Machar negociam desde o início de janeiro na capital etíope, sob a égide deste bloco de sete países do Leste Africano.

Dois projetos de acordo - um sobre a cessação das hostilidades e outro sobre a libertação de presos partidários de Machar - foram submetidos a eles em meados de janeiro.

Uma versão final do primeiro texto, consultado pela AFP, fazia referência "ao cessar imediato das hostilidades e ao congelamento das posições, enquanto que uma versão ainda provisória mencionava uma colocação em andamento de um processo de reconciliação nacional aberto a todos".

Este conflito começou em meados de dezembro pela rivalidade entre o presidente Salva Kiir e seu ex-vice-presidente e agora líder dos rebeldes, e já causou a morte de milhares de pessoas, assim como meio milhão de refugiados.

O presidente Kiir acusa Machar e seus aliados de tentativa de golpe de Estado, o que eles rejeitam.

Os combates são acompanhados, além disso, de massacres étnicos entre os Dinka de Kiir e os Nuer de Machar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.