França reclassifica Panamá como paraíso fiscal

O presidente do Panamá se comprometeu com Hollande a cooperar com a comunidade internacional na luta contra a lavagem de dinheiro

A França anunciou nessa sexta-feira que voltou a colocar o Panamá na lista de paraísos fiscais após as revelações dos chamados "Panama Papers", argumentando que esse país não transmitiu toda a informação necessária para a aplicação da legislação.

Por decreto, o ministro das Finanças, Michel Sapin, e o secretário de Orçamento, Christian Eckert, "acrescentaram o Panamá à lista de 2016 de Estados e territórios não cooperativos", afirmou o comunicado do ministério das Finanças.

Ainda nesta sexta, o presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, se comprometeu com seu homólogo francês, François Hollande, a cooperar com a comunidade internacional na luta contra a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal.

Em uma conversa telefônica Varela expressou a Hollande "o compromisso da República do Panamá de continuar cooperando com a comunidade internacional na luta contra o uso indevido das plataformas de serviços financeiros e corporativos", segundo o comunicado do governo panamenho.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.