Mundo
Acompanhe:

Em mensagem de Natal, Papa promete visitar Líbano e Sudão do Sul

O pontífice tradicionalmente menciona países em sua mensagem de Natal, mas destacou os dois devido a dificuldades enfrentadas durante 2020

Papa Francisco: o pontífice prometeu visitar os dois países assim que "as coisas voltarem ao normal". Em março, ele visita o Iraque (Vaticano/Reuters)

Papa Francisco: o pontífice prometeu visitar os dois países assim que "as coisas voltarem ao normal". Em março, ele visita o Iraque (Vaticano/Reuters)

R
Reuters

24 de dezembro de 2020, 11h12

O papa Francisco prometeu em suas mensagens de Natal nesta quinta-feira visitar o Líbano e o Sudão do Sul assim que puder.

Tradicionalmente o papa menciona países em sua mensagem do Dia do Natal, mas destacou esses dois devido a dificuldades que eles enfrentaram este ano.

"Estou profundamente preocupado em ver o sofrimento e angústia que afetaram a resiliência nativa e desenvoltura da Terra dos Cedros", disse Francisco, referindo-se ao Líbano, que enfrenta uma profunda crise econômica e as consequências da explosão no porto de Beirute em 4 de agosto que matou cerca de 200 pessoas.

O papa Francisco já deve visitar o Iraque entre 5 e 8 de março.

Em mensagem separada escrita conjuntamente com o arcebispo de Canterbury, Justin Welby, líder espiritual dos anglicanos; e com o moderador da Igreja da Escócia, Martin Fair, os três líderes se comprometeram em fazer uma viagem ao Sudão do Sul, de maioria cristã, "assim que as coisas voltarem ao normal".

A mensagem foi direcionada aos líderes do Sudão do Sul, ex-rivais que formaram um governo de unidade nacional em fevereiro após anos de guerra civil.