Em mensagem de Natal, Papa promete visitar Líbano e Sudão do Sul

O pontífice tradicionalmente menciona países em sua mensagem de Natal, mas destacou os dois devido a dificuldades enfrentadas durante 2020

O papa Francisco prometeu em suas mensagens de Natal nesta quinta-feira visitar o Líbano e o Sudão do Sul assim que puder.

Tradicionalmente o papa menciona países em sua mensagem do Dia do Natal, mas destacou esses dois devido a dificuldades que eles enfrentaram este ano.

"Estou profundamente preocupado em ver o sofrimento e angústia que afetaram a resiliência nativa e desenvoltura da Terra dos Cedros", disse Francisco, referindo-se ao Líbano, que enfrenta uma profunda crise econômica e as consequências da explosão no porto de Beirute em 4 de agosto que matou cerca de 200 pessoas.

O papa Francisco já deve visitar o Iraque entre 5 e 8 de março.

Em mensagem separada escrita conjuntamente com o arcebispo de Canterbury, Justin Welby, líder espiritual dos anglicanos; e com o moderador da Igreja da Escócia, Martin Fair, os três líderes se comprometeram em fazer uma viagem ao Sudão do Sul, de maioria cristã, "assim que as coisas voltarem ao normal".

A mensagem foi direcionada aos líderes do Sudão do Sul, ex-rivais que formaram um governo de unidade nacional em fevereiro após anos de guerra civil.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.