Mundo

Em dia de eleição, americanos também votam referendos polêmicos

Número recorde de referendos para legalizar, descriminalizar ou liberar o uso da maconha para fins medicinais foram propostos em 2016

Legalização da maconha, controle de armas, acesso universal à saúde e salário mínimo são alguns dos temas decididos em referendo neste ano (Gilles Mingasson/Getty Images)

Legalização da maconha, controle de armas, acesso universal à saúde e salário mínimo são alguns dos temas decididos em referendo neste ano (Gilles Mingasson/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 8 de novembro de 2016 às 11h49.

São Paulo - A corrida eleitoral para a presidência dos Estados Unidos deve levar milhões de eleitores às urnas para escolher entre a candidata Democrata Hillary Clinton e o Republicano Donald Trump.

Além da votação para presidente, na mesma data também ocorrem eleições para a Câmara dos Representantes, Senado, para governadores de alguns estados do país e também alguns referendos locais.

Em muitos casos, os referendos tocam em questões polêmicas. De acordo com o site Ballotpedia, que divulga a lista de todos os referendos das eleições norte-americanas, este ano ocorrem votações sobre o uso de maconha, controle de armas, acesso universal à saúde, salário mínimo, além de tópicos menos usuais como o banimento do uso de sacolas plásticas e uma iniciativa para obrigar o uso da camisinha em filmes pornográficos.

Segundo o Ballotpedia, um número recorde de referendos para legalizar, descriminalizar ou liberar o uso para fins medicinais da maconha foi proposto em 2016. Entre os nove estados com referendos sobre o tema, a proposta de legalização na Califórnia deve afetar o maior número de cidadãos. No total, 82 milhões de pessoas no país poderão votar sobre a questão e flexibilizar leis sobre a maconha.

Medidas com o objetivo de aumentar o salário mínimo também são populares em 2016, com quatro estados propondo referendos sobre o tema. O estado de South Dakota, entretanto, deve decidir sobre a diminuição do salário mínimo. No total, 21,6 milhões de cidadãos norte-americanos vivem em estados que podem elevar ou diminuir o salário mínimo.

Cerca de 123 milhões de eleitores também devem votar em referendos sobre mudanças nas políticas de impostos, incluindo o aumento de taxas sobre o tabaco, alocação de receitas fiscais e isenções.

Entre questões menos usuais, na Califórnia ocorre um referendo sobre se atores pornôs devem ser obrigados a usar camisinha durante gravações de filmes pornográficos. Os californianos também devem decidir se irão banir o uso de sacolas plásticas para compras. Já no Maine, os eleitores decidem sobre uma reforma no sistema de votação.

Acompanhe tudo sobre:ArmasEstados Unidos (EUA)MaconhaReferendo

Mais de Mundo

Nuvens de fumaça tomam conta de ruas em Londres após incêndio próximo à Catedral de São Paulo

Chanceleres do Brasil e da Colômbia se reúnem hoje para falar sobre eleição na Venezuela

"Kamala pronta" e excursão para votar: memes sobre eleição dos EUA chegam ao Brasil

Biden recebe Netanyahu para promover cessar-fogo em Gaza

Mais na Exame