Chile aprova uso emergencial da vacina Sputnik V contra o coronavírus

Um dos especialistas do instituto votou contra a aprovação e dois se abstiveram, pedindo mais informações sobre a eficácia da fórmula desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia

O Instituto de Saúde Pública do Chile aprovou o uso emergencial da vacina russa Sputnik V contra a covid-19, que se junta ao já abrangente programa de imunização do país, afirmou o instituto em comunicado.

Um dos especialistas do instituto votou contra a aprovação e dois se abstiveram, pedindo mais informações sobre a eficácia da fórmula desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. Cinco membros do comitê convocado pelo instituto votaram pela aprovação.

"Aprovamos o uso da vacina Sputnik-V no Chile", afirmou o presidente do instituto, Heriberto García, em um comunicado. O comitê avaliou dados do Chile e também de México e Argentina, onde a vacina russa também é aplicada, disse.

García disse que não foram observados grandes efeitos colaterais da Sputnik-V. Até agora, o país aplicou pelo menos uma dose em 13 milhões de pessoas da sua população de 19 milhões de um arsenal que inclui vacinas da Pfizer, AstraZeneca e Sinovac.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também