Agência antidoping dos EUA acusa Armstrong de mentir

Chefe do órgão diz que exames de sangue feitos em 2009 e 2010 comprovaram doping. Em entrevista, contudo, ciclista teria dito que a última vez que se dopou foi em 2005

	Lance Armstrong: em entrevista, ciclista teria dito que a última vez em que se dopou foi em 2005. Órgão antdoping diz que é mentira
 (Reuters)
Lance Armstrong: em entrevista, ciclista teria dito que a última vez em que se dopou foi em 2005. Órgão antdoping diz que é mentira (Reuters)
Por Da RedaçãoPublicado em 12/02/2013 07:55 | Última atualização em 12/02/2013 07:55Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Washington - O diretor da Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada, em inglês), Travis Tygart, acusou o ex-ciclista americano Lance Armstrong de mentir na entrevista concedida à apresentadora Oprah Winfrey, a quem admitiu ter utilizado substâncias para melhorar seu rendimento durante a carreira.

Em uma entrevista à emissora 'CBS' que será transmitida no domingo mas que teve trechos antecipados nesta sexta-feira, Tygart afirmou que Armstrong mentiu ao dizer que se dopou pela última vez em 2005, uma vez que exames de sangue comprovam que o mesmo aconteceu em 2009 e 2010, quando ele voltou a disputar a Volta da França.

Além disso, o diretor da Usada contou que enviou uma carta a Armstrong oferecendo um prazo até 6 de fevereiro para que o ex-ciclista coopere 'plena e sinceramente' em troca de um possível abrandamento da punição de banimento do esporte.

Na entrevista dada a Oprah, Armstrong negou ter intimidado seus companheiros de equipe para que eles se dopassem, o que Tygart discorda.

'Era o chefe. A evidência deixa claro que era um dos líderes de uma conspiração que enganou milhões de torcedores e concorrentes', indicou o diretor da Usada.

Em resposta à oferta de Tygart, o advogado do ex-ciclista, Tim Herman, apontou que Armstrong planeja colaborar com a Comissão da Verdade e Reconciliação proposta pela União Ciclística Internacional (UCI) e a Agência Mundial Antidoping (Wada, em inglês) para investigar o doping no ciclismo profissional.

Armstrong perdeu os sete títulos conquistados na Volta da França depois de ter seu doping exposto por um relatório emitido em agosto pela Usada.

Segundo a agência, o ex-atleta participou do 'programa de doping mais sofisticado, profissionalizado e bem-sucedido que o esporte já viu', no qual foram usados esteroides anabolizantes, hormônio do crescimento humano, transfusões de sangue e outras substâncias.