Mercado imobiliário

Leilão de Santander e Zuk oferece 190 imóveis com descontos de até 59%

Lotes incluem ofertas imóveis residenciais, comerciais, terrenos e fazendas, com valores que vão até R$ 1,4 milhão

Leilões: parceria entre Zuk e Santander oferece 190 imóveis no mês de julho (	oakstudio22/Getty Images)

Leilões: parceria entre Zuk e Santander oferece 190 imóveis no mês de julho ( oakstudio22/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 1 de julho de 2024 às 10h41.

A Zuk, plataforma de leilões, promove um leilão de imóveis em parceria com o Santander com 190 propriedades em todo o Brasil.

Os interessados podem encontrar oportunidades com desconto de até 59%. As negociações ocorrem no dia 16 de julho.

Oportunidades

Um dos destaques é um apartamento à venda por R$ 45 mil no Edifício Renato, no bairro Alto Branco, em Campina Grande (PB), com 49 metros quadrados.

Já o imóvel mais caro do portfólio custa um R$ 1,4 milhão: é uma casa na Rua Mairipora, na cidade de Campo Grande (MS), com 640 m². O lote ainda conta com um vasto terreno de mais de 60 mil m²

As opções de leilões para o mês de abril incluem os seguintes estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, São Paulo e Sergipe.

Como participar do leilão de imóveis?

As negociações acontecem de forma totalmente online no dia 16 de julho. Para participar, basta se cadastrar no Portal Zuk, consultar o edital do lote e fazer a oferta pelo imóvel desejado.

As condições de pagamento variam a cada oferta, incluindo opções de desconto à vista ou financiamento em até 420 vezes dependendo do lote.

Acompanhe tudo sobre:LeilõesSantander

Mais de Mercado imobiliário

Leilão da Caixa tem imóveis com descontos de até 40%; veja como participar

Imóvel de herança: uma das herdeiras é contra a venda. Podemos vender e depositar para ela o valor?

‘Agora, o Morumbi será nobre’: conheça a incorporadora que quer trazer ao bairro uma função social

Veja os três bairros de São Paulo em que a cobrança de aluguel é mais distante do ideal

Mais na Exame