Mercado imobiliário

Como funciona a taxa de financiamento imobiliário?

Analise as condições do contrato, os componentes da taxa e compare diferentes ofertas

As parcelas iniciais são mais altas e vão diminuindo ao longo do tempo (sakchai vongsasiripat/Getty Images)

As parcelas iniciais são mais altas e vão diminuindo ao longo do tempo (sakchai vongsasiripat/Getty Images)

Publicado em 5 de julho de 2024 às 17h31.

A taxa de financiamento imobiliário é um dos principais fatores a serem considerados ao comprar um imóvel. Entender como essa taxa funciona pode ajudar a planejar melhor suas finanças e escolher a melhor opção de crédito. Neste artigo, explicamos em detalhes como funciona a taxa de financiamento imobiliário e o que você deve considerar ao buscar um financiamento.

O que é a taxa de financiamento imobiliário?

A taxa de financiamento imobiliário é o percentual de juros cobrado pelas instituições financeiras sobre o valor emprestado para a compra de um imóvel. Essa taxa pode variar dependendo de diversos fatores, como o perfil do comprador, o valor do imóvel, o prazo do financiamento e as políticas do banco.

Componentes da taxa de financiamento

A taxa de financiamento imobiliário é composta por diversos elementos que influenciam o custo total do empréstimo. Os principais componentes são:

  1. Juros nominais: É a taxa básica de juros cobrada pelo banco sobre o valor financiado. Essa taxa é expressa em percentual ao ano.
  2. Taxa Referencial (TR): A TR é um índice utilizado em alguns contratos de financiamento imobiliário, principalmente aqueles que utilizam o Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Ela pode variar mensalmente e impactar o valor das parcelas.
  3. Sistema de Amortização: O sistema de amortização determina como o saldo devedor será reduzido ao longo do tempo. Os dois sistemas mais comuns são a Tabela Price e o Sistema de Amortização Constante (SAC).
    • Tabela Price: As parcelas são fixas durante todo o período do financiamento, mas a composição da parcela muda ao longo do tempo. No início, a maior parte da parcela é composta por juros e, gradualmente, a amortização aumenta.
    • SAC: As parcelas iniciais são mais altas e vão diminuindo ao longo do tempo. A amortização do saldo devedor é constante, e os juros diminuem à medida que a dívida é paga.
  4. Custo Efetivo Total (CET): Inclui todos os custos do financiamento, além dos juros, como tarifas bancárias, seguros obrigatórios e outras despesas. O CET oferece uma visão mais completa do custo real do empréstimo.

Fatores que influenciam a taxa de financiamento

A taxa de financiamento pode variar amplamente com base em vários fatores:

  1. Perfil do comprador: A renda, o histórico de crédito e a relação entre a renda e o valor do financiamento influenciam a taxa de juros oferecida.
  2. Valor do imóvel: Imóveis de maior valor podem ter taxas de juros diferentes em comparação com imóveis de menor valor.
  3. Prazo do financiamento: Prazos mais longos geralmente resultam em taxas de juros mais altas devido ao maior risco para o banco.
  4. Tipo de financiamento: Programas governamentais, como o Minha Casa Minha Vida, podem oferecer taxas de juros subsidiadas.
  5. Condições econômicas: As taxas de juros são influenciadas pelas condições macroeconômicas, como a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira.

Como escolher o melhor financiamento imobiliário

Para escolher o melhor financiamento imobiliário, é importante considerar não apenas a taxa de juros, mas o CET e as condições gerais do contrato. Algumas dicas incluem:

  1. Comparar ofertas: Pesquise e compare as taxas de diferentes instituições financeiras. Utilize simuladores de financiamento para entender melhor as condições oferecidas.
  2. Negociar condições: Muitas vezes, é possível negociar a taxa de juros e outras condições do financiamento diretamente com o banco.
  3. Analisar o CET: Verifique o Custo Efetivo Total para ter uma visão completa do custo do financiamento, considerando todas as despesas envolvidas.
  4. Considerar a amortização: Escolha o sistema de amortização que melhor se adapta ao seu perfil financeiro e planejamento de pagamento.
  5. Planejar financeiramente: Certifique-se de que o valor das parcelas se encaixa no seu orçamento, considerando outros gastos e imprevistos.

Por que é importante você saber sobre financiamento imobiliário

Entender como funciona a taxa de financiamento imobiliário é crucial para tomar decisões informadas e obter as melhores condições possíveis ao comprar um imóvel. Analisar os componentes da taxa, os fatores que a influenciam e comparar diferentes ofertas são passos essenciais para garantir um financiamento adequado ao seu perfil e às suas necessidades financeiras.

Acompanhe tudo sobre:Guia do Mercado ImobiliárioMercado imobiliário

Mais de Mercado imobiliário

Saiba quais são as ruas mais caras de São Paulo – uma delas fica na Zona Leste

Mercado aquecido: proprietários aumentam preço dos anúncios além do que é efetivamente vendido

O que é seguro fiança? Vale a pena?

Como é morar no Jardim América? Conheça esse bairro refinado

Mais na Exame