BBB 21: mais marcas, as estratégias e como se destacar sem patrocinar

Edição do Big Brother Brasil 2021 tem oito patrocinadores principais, que apontam objetivos. Quem não patrocina o programa também pode destacar sua marca

O reality show Big Brother Brasil começa nesta segunda-feira, 25, na TV Globo, com 20 participantes. A edição será a maior até então, com 100 dias de duração, mas não é só a duração que aumentou. A lista de patrocinadores principais saiu de seis para oito, um recorde.

Além disso, durante o programa mais empresas podem patrocinar ações específicas. No ano passado, por exemplo, foram 25 marcas nas festas, provas, TOP de 5 segundos e mais.

O crescimento no número de patrocínios se deve especialmente pelo sucesso da edição passada, que chegou a ir para o Guinness World Records quando o paredão com os participantes Felipe Prior, Manu Gavassi e Mari Gonzalez teve a maior quantidade — mais de 1,5 bilhão — de votos em programa de televisão. 

Consequentemente, os números impactaram as marcas como nunca antes. No caso de Havaianas, enquanto uma ação foi veiculada na TV na aberta, a busca pela marca e o site aumentou 2.000% em relação aos minutos anteriores.

A primeira prova realizada com a apoio de Fiat, que tinha como objetivo divulgar as ofertas do feirão de vendas Dia D, ajudou a montadora a bater seu recorde, com 7.300 unidades comercializadas em um dia. Um número 20% superior ao registrado no Dia D realizado em 2019. Na C&A, após a primeira ação na casa, o tráfego orgânico para o site do e-commerce da marca teve um incremento de 340%, afirmou na época Eduardo Schaeffer, diretor de negócios integrados em publicidade da Globo, à EXAME.

Já a Americanas, que renovou o patrocínio, teve um crescimento de 390% no volume de downloads do app Americanas durante todo o programa, comparado com o mesmo período de 2019. Além disso, segundo a Shareablee e Socialbakers, a Americanas ficou no Top 3 das marcas que tiveram maior volume de engajamento nas redes sociais no período de transmissão no ano passado.

Patrocinadores 2021

Americanas, PicPay, Avon, C&A, Amstel, Seara, McDonald’s e P&G são as patrocinadoras do BBB 21. P&G, por exemplo, já participou do programa com ativações em outras edições, mas é patrocinadora master pela primeira vez. A empresa trabalhará especialmente com as marcas Pantene, Oral-B e Gillette.

"Queremos que nossas marcas continuem tendo esse papel de cada vez mais trazer conteúdos para a sociedade, apoiar movimentos e expressar suas opiniões, ao mesmo tempo em que acompanhamos as tendências da mídia", diz Leonardo Romero, vice-presidente de comunicação e mídia da P&G.

A chegada da Avon também marca a presença da primeira patrocinadora no segmento de beleza. "O BBB20 mostrou-se uma grande e poderosa plataforma para gerar conversas importantes para a sociedade e temos muito a acrescentar a esses temas, já que defendemos essas causas há 135 anos. Além disso, será o momento de reapresentar a Avon ao Brasil, uma companhia de maquiagem centenária, que se reinventa e se adapta a cada geração", afirma Viviane Pepe, diretora de Comunicação da Avon Brasil.

Marcas que não patrocinam

Especialistas em redes sociais apontam o programa de televisão como uma oportunidade de falar com os consumidores mesmo quando não patrocinam o reality. O time de marketing do Twitter Brasil, por exemplo, preparou um documento com dicas como: "A Claro usou vários memes e frases memoráveis de edições antigas do Big Brother Brasil na sua comunicação" e "Sabendo o dia da prova do líder, por exemplo, o PicPay aproveitou para interagir com as pessoas perguntando qual era o palpite delas sobre o  tema da prova".BBB 21: recorde de patrocínios, estratégias e como engajar sem patrocinar

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.