Álbum póstumo de Amy Winehouse lidera as vendas no Reino Unido

Entre os destaques do disco estão uma versão de 'Garota de Ipanema'

Londres - O álbum póstumo da cantora britânica Amy Winehouse, com canções novas e músicas apenas ensaiadas, é o mais vendido na Grã-Bretanha, elogiado por uma crítica sensibilizada com o emotivo testemunho de agitada vida desta artista, que faleceu em julho aos 27 anos.

Quase 100.000 cópias foram vendidas desde o lançamento de "Lioness: Hidden Treasures" no início do mês. O álbum contém 12 músicas gravadas entre 2002 e março de 2011, incluindo uma versão de "Garota de Ipanema".

O CD pode terminar a semana em primeiro lugar na lista de mais vendidos, segundo a Official Charts Company.

O que poderia passar por uma compilação elaborada às pressas, preparada para as festas de fim de ano, é considerado na realidade um álbum "pungente no contexto da trágica morte da cantora", segundo a crítica Helen Brown do jornal Daily Telegraph.

"É um pouco como a colagem emocionante de velas, garrafas, cinzeiros, notas escritas a mão e violões colocados diante da porta de sua casa no fim de julho, após sua morte, depois de um excessivo consumo de álcool", explica Helen Brown.

"É provável que algumas gravações talvez nunca tivessem sido divulgadas se ela ainda estivesse viva", destacou Alexis Petridis, do jornal The Guardian.

O crítico lembra que Amy Winehouse, apesar da vida agitada, era muito escrupulosa quando se tratava do lançamento de seus álbuns.

Petridis também questiona se ela teria autorizado o lançamento de uma versão de "The girl from Ipanema".

"É a primeira canção que ouvi na voz de Amy, que tina 18 anos na época, quando ela veio trabalhar comigo em Miami", explicou o produtor Salaam Remi.


O frescor da jovem cantora surpreende na versão deste clássico da bossa nova, na comparação com suas gravações posteriores.

O álbum atravessa a vida da artista, com os altos e baixos, assim como o tempestuoso casamento com Blake-Civil Fielder.

Depois de um primeiro álbum aclamado pela crítica, "Frank", de 2003, Amy Winehouse ganhou fama mundial com o segundo, "Back to Black", de 2006, o mais vendido no mundo no primeiro semestre de 2007.

Ela parece não ter gravado quase nada nos últimos dois anos de vida, com exceção do dueto com Tony Bennet ("Body and Soul") e de uma versão de "A Song for you" de Leon Russel, gravada em 2009, segundo Petridis.

"Hidden Treasures" também revela a forma como a vida da artista desmoronou nos últimos anos.

"A grande maioria das canções data de 2002 a 2004. Isto mostra que ela trabalhou muito pouco, ou conseguiu trabalhar muito pouco, após o lançamento de 'Back to Black'", destacou Alexis Petridis.

A investigação judicial sobre a morte de Amy Winehouse concluiu que ela faleceu de forma acidental, com uma taxa de alcoolemia cinco vezes superior à permitida para dirigir. Aparentemente, o álcool matou a "diva trash do soul", cujo corpo foi encontrado em 23 de julho em sua residência do bairro londrino de Camden.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.