Marketing

50 startups: Deskfy centraliza tarefas do marketing e foca em eficiência

Deskfy tem a intenção de ser uma parceira para os times de marketing das companhias e agências publicitárias ao centralizar ferramentas, promover a gestão e customização

Victor Dellorto, da Deskfy (Deskfy/Divulgação)

Victor Dellorto, da Deskfy (Deskfy/Divulgação)

Marina Filippe

Marina Filippe

Publicado em 22 de fevereiro de 2021 às 09h00.

Última atualização em 26 de fevereiro de 2021 às 13h22.

Esta reportagem faz parte da série "50 startups que mudam o Brasil", publicada na EXAME. Conheça as demais empresas selecionadas.

Com base na metodologia SaaS, um sistema integrado para análise de dados, Victor Dellorto e Lucas Braum fundaram a Desfky no ínicio de 2018. Depois de adquirirem experiência em multinacionais de tecnologia, eles tinham o interesse de desenvolver juntos um produto que integrasse design, experiência e inovação.

A pandemia está mexendo com a economia e os negócios em todo o mundo. Venha aprender o que realmente importa na EXAME Research

Assim surgiu a Deskfy, com a intenção de ser uma parceira para os times de marketing das companhias e agências publicitárias ao centralizar ferramentas, promover a gestão e customização de arquivos, e a distribuição materiais para diferentes pontos de contato com o cliente, como as lojas.

"São sete módulos que focam em organização, eficiência e padronização. Clientes que têm franquias, por exemplo, conseguem facilmente distribuir materiais para as unidades de diferentes países", diz Dellorto. Atualmente, são cerca de 110 clientes, que conseguem agilidade e corte de custos ao digitalizar seus processos e fazer com que os times de marketing trabalhem de modo mais estratégico.

O produto chamou a atenção de diferentes investidores que, somados ao longo dos anos, já investiram cerca de 2 milhões de reais. "Similar a serviços como Netflix e Spotify, esse modelo de negócio requer uma alavancagem de capital grande no início e a construção de bons produtos, mas quando consegue passar da zona mais difícil e recuperar o valor investido, a tendência é a do crescimento que estamos buscando", afirma Dellorto.

Para ele, a covid-19 digitalizou diferentes setores e não foi diferente no marketing. Pois, não basta mais estar no digital, é preciso também operar de forma digitalizada. Mas, as empresas que perceberam isso começaram a utilizar muitas ferramentas como Monday, Excel e outras de forma descentralizada, não havendo uma gestão profunda dos trabalhos e menos ainda quando os times estão espalhados ao redor do Brasil ou mundo.

"O Deskfy unifica a experiência da comunicação entre trade marketing, digital e a agência, por exemplo, ao possibilitar todos os processos em uma única ferramenta", diz. Com a startup, clientes como Domino’s Pizza, Audi, Arezzo e Tramontina conseguem produzir a comunicação e também espalhar peças para franqueados de forma prática.

O objetivo da startup agora é crescer três vezes até 2022 e iniciar uma operação internacional, seguindo o exemplo de empresas brasileiras como Rock Content.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Acompanhe tudo sobre:estrategias-de-marketingStartups

Mais de Marketing

Mortadela gourmet: Seara reforça posicionamento premium em nova campanha

Philip Kotler lança livro em São Paulo nesta quarta; EXAME transmite evento ao vivo

Carmed lança hidratantes nos sabores brigadeiro, leite condensado e doce de leite

Fim do Shoptime e Submarino? Americanas unifica marcas em meio à crise bilionária

Mais na Exame