MRV cai 7% com suspensão da capitalização da Resia; ainda vale investir?

Alta de juros no mercado americano diminui apetite de investidores e faz construtoras rever planos para subsidiária
Sede da MRV: ação segue sendo recomendada mesmo sem capitalização da Resia (MRV/Divulgação)
Sede da MRV: ação segue sendo recomendada mesmo sem capitalização da Resia (MRV/Divulgação)
Beatriz Quesada
Beatriz QuesadaPublicado em 07/10/2022 às 15:24.

A construtora MRV (MRVE3) recua mais de 7% e lidera as baixas do Ibovespa nesta sexta-feira, 7. Os investidores estão reagindo negativamente ao anúncio de que o processo de capitalização da subsidiária norte-americana Resia foi suspenso. O motivo são as atuais condições de mercado nos Estados Unidos, que segue volátil de olho em elevações de juros.

Adquirida pela MRV em 2020, a Resia (antiga AHS) constrói e vende prédios residenciais para locação nos Estados Unidos. A subsidiária segurou o resultado da MRV no último trimestre: o lucro da unidade de negócio foi de R$ 229,4 milhões no período, enquanto a operação da incorporadora no Brasil foi inversamente proporcional, e registrou prejuízo de 200 milhões.

De olho no potencial da Resia, a suspensão da capitalização vem como um balde de água fria para o mercado. Vale destacar que os juros mais altos não são necessariamente ruins para o Resia, tanto que as taxas de hipoteca subiram com o avanço. Porém, a incerteza dos investidores quanto à saúde da economia dos EUA pode ter reduzido o apetite dos investidores pela operação.

Sem o capital extra, o plano de expansão da companhia ocorrerá, agora, em um ritmo mais lento. “Do lado positivo, a atual migração da demanda de própria para aluguel nos EUA pode continuar levando a taxa de capitalização [retorno a partir do investimento] das transações de 5 a 6%”, avaliam os analistas do banco suíço Credit Suisse.

O Credit o preço-alvo para as ações da MRV em R$ 1 com a notícia, para R$ 15. O valor ainda pressupõem um potencial de valorização (upside) de 20%.

Ainda vale a pena investir em MRV (MRVE3)?

Ainda que tenha reduzido o preço-alvo para a MRV, o Credit continua recomendando compra da ação. 

“O mercado provavelmente reagirá negativamente, mas isso não muda nossa visão de que a MRV está bem posicionada para recuperar seu core business no segmento de baixa renda do Brasil”, avaliaram os analistas.

A expectativa é que o segmento de baixa renda seja beneficiado por ajustes no programa Casa Verde Amarela no próximo ano. 

“Permanecemos positivos que a MRV continuará com a recuperação de suas operações e entregará números decentes de ROE [retorno sobre capital investido]. Portanto, permanecemos com recomendação outperform [equivalente à compra”, informa o relatório.

Veja também