Isenção do IOF sobre concessão de empréstimo é prorrogada por três meses

A medida, que vale agora até o dia 2 de outubro, tem como objetivo manter o custo de crédito mais baixo durante a pandemia do novo coronavírus
Dinheiro: com a medida, o custo do crédito fica mais baixo durante a pandemia do novo coronavírus (Rmcarvalho/Getty Images)
Dinheiro: com a medida, o custo do crédito fica mais baixo durante a pandemia do novo coronavírus (Rmcarvalho/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 03/07/2020 às 15:40.

A isenção do  Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide na concessão de empréstimos foi prorrogado por mais três meses. Com isso, a medida vale agora até o dia 2 de outubro, de acordo com o Diário Oficial da União.

O objetivo da prorrogação é manter o custo do crédito mais baixo, em meio à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. O setor empresarial, principalmente os micro e pequenos empresários, continua tendo dificuldades para contratar crédito nos bancos e garantir a sobrevivência de seus negócios.

Antes da alteração, anunciada em abril, a alíquota do IOF para operações de crédito era de 3% ao ano. O custo da medida, nos primeiros três meses de vigência, foi estimado em R$ 7 bilhões pela Receita Federal. Agora, portanto, deve dobrar, informou o site "G1".