Acompanhe:

Como identificar um boleto bancário falsificado? 4 itens para checar

Antes de pagar um boleto, saiba como identificar a sua validade e entenda como proceder nas situações de fraude que aplicam esse método de pagamento

Boleto bancário: método de pagamento tem sido usado em golpes cada vez mais frequentes no Brasil (Ana Fassone/Divulgação)

Boleto bancário: método de pagamento tem sido usado em golpes cada vez mais frequentes no Brasil (Ana Fassone/Divulgação)

T
Thais Cancian

21 de agosto de 2022, 08h03

O boleto bancário é um método de pagamento bastante usado no Brasil, mas que exige muita atenção e cuidado no momento do pagamento. Isso porque a opção tem sido usada em golpes cada vez mais frequentes. Nesses episódios, documentos aparentemente comuns são enviados às vítimas de maneira enganosa.

Promoções falsas por e-mail são um dos exemplos. Nessa situação, golpistas conseguem e-mails das bases de clientes de diversas empresas e enviam boletos adulterados a eles por e-mail.

Outro caso comum é o envio de e-mails por remetentes que se passam por empresas reais ou mesmo por pessoas comuns, como amigos e familiares. Isso também pode acontecer pelo WhatsApp, caso o usuário tenha o perfil roubado ou copiado.

Pedidos de doações falsas também são comuns em situações de emergência ou em casos de forte apelo emocional, com mensagens enviadas por e-mail, redes sociais ou aplicativos de mensagens pedindo doações e pagamentos por boleto que são, na verdade, fraudados.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Para escapar dessas situações, veja a seguir as dicas da Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) para identificar um boleto falso e saber usar esse meio de pagamento de maneira segura:

Como identificar um boleto falso?

1. Código de barras

Ao checar o código de barras do boleto, o número registrado deve ser o mesmo na parte superior e inferior do documento. Além disso, os três primeiros números também devem remeter ao código do banco que emitiu o boleto, enquanto os últimos dígitos devem representar o valor a ser pago. Verifique também se o logotipo da instituição financeira é o mesmo daquele que está representado no boleto.

2. Dados do beneficiário

No campo do beneficiário, deve constar o CPF ou CNPJ de quem vai receber o pagamento. Também é fundamental conferir o nome da loja. Vale a pena buscar por erros de digitação, logotipos trocados, ou até mesmo pesquisar o CNPJ na Receita Federal para ter certeza de que o documento é de fato verdadeiro.

3. Valor do pagamento

O valor do boleto deve estar informado no campo “valor do documento” e ao final da numeração do código de barras. Também é importante observar se o valor cobrado no boleto é o mesmo informado no seu histórico de pedidos do e-commerce ou loja.

4. Remetentes desconhecidos

Evite visualizar boletos enviados por remetentes desconhecidos em e-mails ou mensagens de redes sociais. Prefira sempre utilizar os canais oficiais de compra de lojas ou instituições financeiras e visualize os documentos por meio dessas páginas.

Também não é indicado baixar e imprimir o documento, já que existem casos de golpes que invadem computadores e instalam programas para alterar as informações durante o processo de impressão. Sendo assim, se o remetente for conhecido, prefira sempre visualizar o boleto na página ou abri-lo em arquivo PDF.

Paguei um boleto falso. Como proceder?

Nesse caso, comunique o banco pelo qual realizou o pagamento do documento. A instituição pode bloquear a transação. Entre em contato também com a empresa envolvida na fraude, para que tome medidas de reforço de segurança, e não deixe de fazer um boletim de ocorrência. Assim, as autoridades podem investigar a ação criminosa.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME por menos de R$ 11/mês