Invest

Carteira digital: 60% dos usuários querem poupar e investir, diz pesquisa

Levantamento feito pelo Mercado Pago apontou que a pandemia trouxe novos usuários de carteira digital e que eles têm interesse em aprender sobre educação financeira

O Brasil e a Argentina foram os que mais ganharam novos usuários em carteira digital. (Mercado Livre/Blog 360meridianos)

O Brasil e a Argentina foram os que mais ganharam novos usuários em carteira digital. (Mercado Livre/Blog 360meridianos)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 19 de outubro de 2021 às 18h38.

Última atualização em 19 de outubro de 2021 às 19h25.

A chegada da pandemia impulsionou o uso de carteiras digitais e ajudou na bancarização em países da América Latina. Uma pesquisa divulgada pelo Mercado Pago, em parceria com a consultoria Trendsity, apontou que um a cada quatro usuários começou a utilizar meios de pagamento digital a partir de março de 2020. O estudo foi realizado em cinco países.

O Brasil e a Argentina foram os que mais ganharam novos usuários em carteira digital, 30%, cada um. Seguidos pela Colômbia (23%), Chile (19%) e México (9%). O estudo aponta que a estimativa é que mais de 17% da população sem conta bancária da América Latina, ingressou no sistema financeiro em 2020.

A chegada de novos usuários de carteiras digitais está associada à necessidade de realizar venda, já que a pandemia impactou as vendas físicas diretas e também ao recebimento de benefícios pagos pelo governo, como o auxílio emergencial no Brasil.

“Muitos precisavam ter uma conta digital para receber o benefício. No caso dos vendedores, eles tiveram de usar ferramentas digitais porque ficariam sem receber o dinheiro. Não conseguiriam vender. Foi a necessidade”, destaca Ilton Teitelbaum, representante da Trendsity e professor da PUC-RS.

O estudo destacou ainda que houve uma adesão maior por contas digitais entre os mais jovens, os de nível socioeconômico médio-baixo e pelas mulheres. Teitelbaum destaca que no caso do Brasil, o número de adesão poderia ser ainda maior. Entretanto, o lançamento do Pix, sistema de pagamento do Banco Central, absorveu uma parte dos novos entrantes no sistema bancário. “O Pix, por meio dos canais bancários tradicionais, acabou suprindo um pouco dessa carência.”

Educação financeira

A carteira digital é a entrada no sistema bancário/financeiro. Quem chegou e passou a utilizá-la quer aprender mais. Segundo a pesquisa, 60% dos usuários brasileiros de algum tipo de carteira digital têm interesse em poupar e investir.

Os dados apontam ainda que há espaço para avanço da educação e inclusão financeira da população. Cerca de 15% dos entrevistados dizem que não consultam nem se informam antes de utilizar ou consumir produtos e serviços financeiros.

“Com base no estudo constatamos que além de atingir níveis elevados de atração de novos usuários de carteiras digitais, o Brasil é o país com maior nível de interesse em termos financeiros. Porém, apesar de ser um grande mercado, é o que apresenta menor nível de conhecimento financeiro. Ou seja, ainda há um longo caminho, uma vez que sete a cada dez usuários bancarizados carecem de educação financeira no Brasil e na região”, analisa Gabriela Szprinc, head de pagamentos do Mercado Pago.

Diante dos dados, o Mercado Pago, que tem cerca de 20 milhões de clientes, afirma que está focado para atender às necessidades dos clientes que querem aprender sobre educação financeira. Só com o início do pagamento do auxílio emergencial, foram abertas mais de 9 milhões de contas.

Para conversar com este público, uma das estratégias da companhia foi firmar parceria com influenciadores digitais, como a Nathalia Rodrigues, do canal Nath Finanças e Gabriela Mendes Chaves, economista do NoFront Empoderamento Financeiro.

“Queremos dar ferramenta e ensinar a usar da melhor maneira possível. Estas parcerias são importantes para que o conteúdo chegue da maneira que o cliente entenda. Não é falar de finanças para economista. É falar para o pequeno vendedor. Temos de caminhar juntos na educação financeira”, finaliza Szprinc.

Acompanhe tudo sobre:educacao-financeiraFintechsMercado Livre

Mais de Invest

Quem ganha e quem perde no mercado no caso da vitória de Trump?

Eletrobras (ELET6): recompra de ações pode gerar ganho para os acionistas?

China estabelece fundo de investimentos em ativos de terra de empresas estatais de 30 bilhões yuans

Atentado a Trump fortalece o dólar e impulsiona novo trade na bolsa, diz economista-chefe da Avenue

Mais na Exame