Walmart (WALM34) registra alta de 17,9% no lucro do 2T22

Entre abril e junho deste ano a maior varejista dos Estados Unidos registrou alta de 8,2% na receita
Walmart (WALM34) (Joe Raedle/Getty Images)
Walmart (WALM34) (Joe Raedle/Getty Images)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 16/08/2022 às 14:33.

Última atualização em 16/08/2022 às 15:29.

O Walmart (WALM34) divulgou nesta terça-feira, 16, os resultados do segundo trimestre de 2022. 

Entre abril e junho deste ano a receita líquida do Walmart foi de US$ 151,38 bilhões, em alta de 8,2% em relação aos US$ 139,87 bilhões obtidos no mesmo período de 2021.

No semestre, a receita aumentou 5,3%, passando de US$ 277,03 bilhões entre janeiro e junho de 2021 para US$ 291,66 bilhões no mesmo período de 2022.

O lucro líquido da maior varejista física dos Estados Unidos foi de US$ 5,14 bilhões, em alta de 17,9% em relação aos US$ 4,36 bilhões registrados no mesmo período de 2021.

Nos primeiros seis meses do ano, o lucro líquido ficou em US$ 7,25 bilhões, alta de 1% em comparação com o período janeiro-junho de 2021, quando foi de US$ 7,17 bilhões.

O custo das vendas do Walmart também registrou alta expressiva na comparação entre abril e junho, de 10,1%, passando de US$ 105,18 bilhões em 2021 para US$ 115,83 bilhões para 2022.

Os custos de operação, venda, gerais e administrativos aumentaram 5,8%, passando de US$ 28,51 bilhões para US$ 30,16 bilhões.

A dívida diminuiu 9,6%, passando de US$ 437 milhões entre abril e junho de 2021 para US$ 395 milhões no segundo trimestre do ano.

No semestre a redução diminuiu ainda mais, de 16,4%, passando de US$ 918 milhões para US$ 767 milhões.

Aumento das vendas nas lojas físicas e online do Walmart (WALM34)

Entre abril e junho, as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) cresceram 6,5% em comparação com o mesmo período do ano passado, excluindo as vendas de combustíveis.

O resultado foi superior as expectativas do mercado, que aguardava uma alta de 5,9%.

As vendas online aumentaram ainda mais, subindo 12% na comparação anual.

“Estamos satisfeitos em ver mais clientes escolhendo o Walmart durante esse período inflacionário e estamos trabalhando duro para apoiá-los à medida que priorizam seus gastos", escreveu Doug McMillon, presidente e CEO do Walmart.

Segundo o executivo, as medidas que o grupo tomou para melhorar os níveis de estoque nos EUA, juntamente com um mix mais pesado de vendas em supermercados, pressionaram a margem de lucro do segundo trimestre, assim como as perspectivas para o ano.

"Fizemos um bom progresso operacional ao longo do trimestre para melhorar os custos em nossa cadeia de suprimentos, e esse trabalho está em andamento. Continuamos a construir nossa estratégia para expandir nossos negócios digitais, incluindo a força contínua que vemos em nossos mercados internacionais", escreveu o CEO do Walmart.