Acompanhe:

Porsche tem avaliação de seu IPO reduzida para 70 - 75 bilhões de euros

A operação poderia ser a terceira maior oferta pública inicial da história das Bolsas de Valores europeias e a mais importante dos últimos vinte anos

Porsche (Porsche/Divulgação)

Porsche (Porsche/Divulgação)

Carlo Cauti
Carlo Cauti

19 de setembro de 2022, 08h48

O conselho de supervisão da Volkswagen aprovou nesta segunda-feira, 19, a data da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da Porsche, que deveria acontecer no dia 29 de setembro.

Entretanto, a avaliação da operação foi reduzida, com um valor de mercado da Porsche que passou de cerca de 85 bilhões de euros prevista pelos analistas do mercado para uma faixa entre 70 bilhões e 75 bilhões de euros.

A faixa de preço das ações preferenciais da Porsche vai ser entre 76,50 euros e 82,50 euros. Caso o IPO ocorra no valor mais elevado da faixa, será a terceira maior oferta pública inicial da história das Bolsas de Valores europeias.

O objetivo da Volkswagen é levantar entre 8,7 e 9,4 bilhões com a operação, para poder financiar o desenvolvimento de outros setores, principalmente dos carros elétricos.

Além disso, os funcionários da Porsche receberão um bônus de 2 mil euros.

Como vai ser realizado o IPO da Porsche

Serão distribuídas 113.875.000 ações preferenciais, incluindo um eventual lote suplementar, que correspondem a um máximo de 25% do capital social preferencial.

O período de subscrição vai iniciar nesta terça-feira, 20, e vai se encerrar em 28 de setembro, dia anterior ao IPO.

Os planos de organização do capital social foi confirmado, com a Porsche Automobil Holding que comprará 25% mais uma ação do capital social ordinário da Porsche AG mais um prêmio de 7,5%.

A holding é controlada pelas famílias Porsche e Piech, donas da Volkswagen.

Os sindicatos e o estado alemão da Baixa Saxónia também serão acionistas da Porsche, com 20% dos direitos de voto.

Os investidores privados poderão investir em ações da Porsche listadas nas Bolsas de Valores da Alemanha, Áustria, Suíça, França, Itália e Espanha.

Os investidores mais importantes desta operação confirmaram a participação, a começar pelo fundo soberano do Catar (Qatar Investment Authority), que será um dos principais acionistas da casa automotiva de Zuffenhausen, ao adquirir 4,99% do capital social preferencial.

O fundo do país árabe já é acionista da Volkswagen.

IPO da Porsche marca uma possível volta das aberturas de capital na Europa

O IPO da Porsche ocorre em um momento em que os mercados europeus registram uma baixa nos IPOs.

As empresas evitaram as listagens por causa das incertezas que dominam os mercados. E isso explicaria, em parte, a redução do valor da operação.

Para 2022, a previsão do mercado é que a Porsche venda 300 mil veículos, com um faturamento de 33 bilhões de euros e um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) de 5 bilhões, alta de 24,5% na comparação com 2021.