Invest

Oferta do Assaí sai a R$ 16 e Casino levanta R$ 4,1 bi

Operação é a primeira oferta de ações brasileira do ano

Assaí: venda de participação no Assaí movimenta R$ 4,1 bilhões (Paulo Whitaker/Reuters)

Assaí: venda de participação no Assaí movimenta R$ 4,1 bilhões (Paulo Whitaker/Reuters)

Bloomberg
Bloomberg

Agência de notícias

Publicado em 16 de março de 2023 às 18h56.

Última atualização em 16 de março de 2023 às 18h57.

O Casino levantou R$ 4,1 bilhões com nova venda de participação na empresa brasileira de atacarejo Assaí (ASAI3), na primeira oferta de ações brasileira do ano, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

O grupo francês vendeu 174 milhões de ações do Assaí a R$ 16,00 cada, um desconto de 1,5% em relação ao preço de fechamento de quinta-feira, 16, disseram as pessoas, pedindo para não serem identificadas porque a informação ainda não é pública.

O lote adicional de 80 milhões de ações foi vendido integralmente, fazendo com que a fatia do Casino no Assaí caísse de 30,5% para 11,7%, de acordo com as pessoas.

Assaí e Casino não responderam imediatamente a pedido de comentário.

O BTG Pactual liderou a operação, que também contou com a coordenação de Bradesco BBI, Itaú BBA e JPMorgan. Goldman Sachs, UBS BB, Citi, Credit Suisse, Safra e Santander Brasil atuaram como joint bookrunners.

Oferta do Casino

Na última terça-feira, 14, Assaí havia informado que foi protocolado pedido de registro de oferta pública de distribuição secundária das 174 milhões ações ordinárias de titularidade do grupo Casino. A expectativa era de que a oferta movimentaria R$ 2,904 bilhões.

Na última semana, a companhia tinha informado que iria conduzir novos estudos para uma possível nova venda de participação do grupo francês. 

Veja também

Acompanhe tudo sobre:AssaiCasinoAçõesOfertas de ações

Mais de Invest

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, vende 1 milhão de ações da BYD

TIM (TIMS3) e Telefônica Brasil (VIVT3) pagam juros sobre capital próprio; veja valor por ação

Ibovespa opera abaixo dos 118 mil pontos após piora das perspectivas macroeconômicas pelo BC

Reunião de Lula com Conselho Orçamentário, Boletim Focus e China: o que move o mercado

Mais na Exame